Zeitune e empresário Paulo Zhu frente a frente no dia 11/06

O vice-prefeito Alexandre Zeitune (Rede) e o empresário Paulo Zhu participarão de acareação promovida pela Comissão Especial de Inquérito (CEI) para tentar descobrir quem fala a verdade no dia 11 de junho, às 9 horas. A partir de hoje, a comissão tem mais 30 dias para concluir a investigação.

Durante a reunião ordinária da CEI na manhã desta terça-feira, 29, foi lido um manifesto escrito por Zeitune tentando comprovar que havia relação comercial entre ele e Zhu, situação negada pelo empresário em depoimento anterior. Isso também justificaria o fato de o vice-prefeito ter sido flagrado ao lado de um maço de notas, em foto divulgada pela imprensa guarulhense.

Em seu texto, Zeitune se isenta das acusações, anexando cópias de e-mails entre o empresário e ele, nos quais discutem possível aquisição de lojas, entre outros assuntos.

Toninho da Farmácia (PSD) se manifestou pelo encerramento da CEI: “Não vejo por que continuar os trabalhos, pois está provado que não houve crime de extorsão”, avaliou. Acácio Portella (PP) e Geraldo Celestino concordaram com o colega. Genilda Lula Bernardes (PT) seguiu a mesma linha, mas foi mais enfática: “Esta investigação é um ato de perseguição política, a imagem do vice-prefeito foi maculada, agora se quer investigar crime de mentira, temos, sim, que investigar é o crime de arapongagem”, alertou a vereadora, mencionando o fato de escutas e fotografias clandestinas impulsionarem e ampararem as investigações.

Na sequência, Marcelo Seminaldo colocou em votação a convocação de Zeitune e Paulo Zhu para o confronto. Eduardo Carneiro, Moreira, Carol Ribeiro (PMDB), Luís da Sede (PSL) e o próprio Seminaldo votaram pela acareação; Genilda Bernardes, Acácio Portella, Toninho da Farmácia, Serjão Inovação (PSL) e Geraldo Celestino foram contrários. Com o empate, falou mais alto o voto da presidência da CEI.