88ª edição do Oscar é marcada por polêmicas, algumas zebras e a vitória de Leonardo DiCaprio

Se tem uma palavra que pode definir bem a 88ª edição do Oscar é “polêmica”. Desde que foram anunciados os indicados, a organização do evento sofreu duras críticas por não levar o nome de nenhum negro às categorias principais, pelo segundo ano consecutivo. Tal fato foi o suficiente para que artistas negros aclamados no mundo do cinema, como o casal Jada Pinkett e Will Smith, e o diretor Spike Lee, organizassem um boicote à cerimônia, alegando que era um absurdo que uma organização que prestigia a cultura e o entretenimento, cuja a característica mais marcante é a diversidade, ainda fosse tão desigual.

Isso foi um prato cheio para as piadas de Chris Rock, apresentador da noite. O ator e comediante, que também é negro, não poupou brincadeiras com a situação. As piadas de seu discurso de abertura, assim como praticamente todas as piadas que fez durante o evento, tocavam na questão. A partir de certo ponto, todas brincadeiras começaram a ser forçadas e cansativas.

Mas, polêmicas a parte, a edição deste ano foi cheia de surpresas, algumas já esperadas. Finalmente, Leonardo DiCaprio levou a estatueta para casa. Após 5 indicações, o ator foi premiado por seu trabalho em O Regresso. Favorito para levar o Oscar de Melhor Ator, era esperado que DiCaprio fosse se dar bem desta vez. Outro destaque da noite foi Mad Max – Estrada da Fúria, que levou 6 prêmios (Figurino, Maquiagem, Edição de Som, Mixagem de Som, Montagem e Design de Produção), consagrando-se o grande campeão da noite.

Mas o que ninguém esperava era que Sylvester Stallone fosse perder o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante para Mark Rylance. Os atores, que estiveram em Creed – Nascido Para Lutar e Ponte dos Espiões, respectivamente, foram bastante elogiados por seus papéis, mas Stallone, que levou praticamente todos os prêmios que antecedem o Oscar, ficou de mão abanando enquanto todo mundo apostava na sua vitória.

A zebra também passou pela categoria de Melhor Filme. Nesta, os palpites eram em cima de O Regresso ou A Grande Aposta, mas o prêmio principal da noite acabou ficando pra o ótimo, porém modesto, Spotlight – Segredos Revelados, que conta a história real de uma equipe de jornalistas de Boston, EUA, que investiga casos de estupro por padres católicos.

E ai, você concorda com os vencedores deste ano? Confira abaixo a lista completa de ganhadores!

 

Melhor Filme: Spotlight – Segredos Revelados

Melhor Ator: Leonardo DiCaprio (O Regresso)

Melhor Atriz: Brie Larson (O Quarto de Jack)

Melhor Diretor: Alejandro G. Iñárittu (O Regresso)

Melhor Ator Coadjuvante: Mark Rylance (Ponte dos Espiões)

Melhor Atriz Coadjuvante: Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)

Melhor Filme Estrangeiro: Filho de Saul, da Hungria

Melhor Canção Original: “Writing’s On The Wall”, por Sam Smith (007 Contra Spectre)

Melhor Trilha Sonora: Os 8 Odiados

Melhor Roteiro Original: Spotlight – Segredos Revelados

Melhor Roteiro Adaptado: A Grande Aposta

Melhor Fotografia: O Regresso

Melhores Efeitos Visuais: Ex-Machina

Melhor Edição de Som: Mad Max – Estrada da Fúria

Melhor Mixagem de Som: Mad Max – Estrada da Fúria

Melhor Maquiagem: Mad Max – Estrada da Fúria

Melhor Montagem: Mad Max – Estrada da Fúria

Melhor Animação: Divertida Mente

Melhor Figurino: Mad Max – Estrada da Fúria

Melhor Design de Produção: Mad Max – Estrada da Fúria

Melhor Documentário em Longa Metragem: Amy

Melhor Curta Metragem de Animação: Bear Story

Melhor Documentário em Curta Metragem: A Girl In The Winter

Melhor Curta Metragem: Stutterer