A estranha evolução no resultado do Saresp e Idesp

O governo estadual apresentou nesta quinta-feira os números do Indice de Desenvolvimento do Ensino no Estado de São Paulo, bem como o resultado da aplicação das provas do Saresp, que mede o aprendizado dos alunos em Língua Portuguesa e Matemática.

Houve significativa evolução do Idesp, nos três níveis de ensino, como se vê no quadro abaixo:

EVOLUÇÃO DO IDESP NOS ÚLTIMOS SEIS ANOS
Ciclo 2010 2011 2012 2013 2014 2015
Fundamental I (5º ano) 3,96 4,24 4,28 4,42 4,76 5,25
Fundamental II (9º ano) 2,52 2,57 2,50 2,50 2,62 3,06
Ensino médio (3º ano) 1,80 1,78 1,91 1,83 1,93 2,25
Fonte: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

 

Nas escolas estaduais de Guarulhos, os resultados também foram positivos.

Nas que fazem parte da Diretoria de Ensino Guarulhos Norte: no ciclo 1 do Ensino Fundamental a média foi de 4,80 em 2015, contra 4,49 em 2014. No ciclo 2 do Fundamental o desempenho de 2015 atingiu 2,76, contra 2,20 no ano anterior. No Ensino Médio, 1,87 em 2015 e 1,50 em 2014.

Nas que compõem a Diretoria de Ensino Guarulhos Sul,  a média no no ciclo 1 foi de 5,14 em 2015, contra 4,73 em 2014. No ciclo 2 do Fundamental, 2,85 em 2015, ante 2,48 em 2014. No Ensino Médio, 1,79 em 2015 e 1,71 em 2014.

 

SARESP

As provas de Língua Portuguesa e Matemática foram aplicadas para todos os alunos do 3º, 5º e 7º e 9º anos do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio, nos dias 24 e 25 de novembro.

Todas as séries tiveram crescimento em Matemática, obtendo o melhor resultado desde 2008. É o segundo ano seguido que os resultados da Educação melhoram em praticamente todas as séries.

Em Língua Portuguesa, com exceção do 3º do Ensino Fundamental, todas as séries avançaram na comparação com o ano anterior. O 3º ano do Médio teve o melhor resultado desde 2012. Já 5º, 7º e 9º anos do Fundamental tiveram o melhor resultado desde 2008.

COMO EXPLICAR

Embora as avaliações sejam feitas pela Vunesp, fundação ligada à Unesp, e que goza de credibilidade, causa estranheza que, em um ano no qual parte do professorado esteve em greve por três meses no início do ano e quando a rede estadual teve muitas escolas ocupadas no final do ano letivo, os alunos tenham demonstrado tamanha evolução em relação a 2014.

Para o governador Geraldo Alckmin, isso “representa o resultado de vários anos de um processo permanente de melhorias na educação”. O novo secretário, José Renato Nalini, admite que há muito a melhorar, mas afirma acreditar que os procedimentos que vêm sendo adotados estão corretos e as novas ferramentas que serão aplicadas ajudarão a ampliar a evolução.

As ocupações de escolas no final do ano podem não ter interferido no resultado, porque muitas unidades, como a Alice Chueiry, em Guarulhos, foram ocupadas no dia da aplicação da prova do Saresp, mas não em percentual elevado no conjunto de toda a rede estadual. A abstenção girou em torno de 5% dos alunos que deveriam prestar a prova.