A faixa que ninguém respeita

A faixa de pedestre ou segurança, como também é chamada, é uma sinalização horizontal constituída por uma série de faixas que delimitam a área determinada nas ruas e avenidas por onde o pedestre tem prioridades ao atravessá-las.

O Código Brasileiro de Trânsito (CTB) mostra que os pedestres têm preferência à travessia quando:

  1. Na faixa de pedestres, sem um farol para pedestres;
  2. Nas conversões, ou cruzamentos, na falta de faixa ou farol;
  3. Quando não há uma faixa de pedestres a uma distância de 50 metros.

Em todos os casos, o pedestres precisa sinalizar para que o motorista perceba a intenção da travessia e, portanto, pare o veículo. O motorista, por sua vez, precisa avisar os outros que estão atrás com um balanço de mãos.

Mas na prática não é assim que funciona. Ninguém sabe se anda ou se para. Quem nunca viu aquela clássica cena de um carro que para e o pedestre incrédulo acena para o carro seguir, pois tem medo de atravessar. Aí vira aquela troca de gentilezas de um querendo que o outro passe.

Essa falta de cada um saber o que fazer pode resultar em multa, suspensão da licença de dirigir, cassação da licença, prisão do motorista, ferimentos, quando não, mortes

A STT pode multar carros que não param para o pedestre atravessar, mas acredito que os agentes ainda não saibam desse detalhe (ou fingem não saber); se soubessem, tenho certeza de que muitos parariam até se não tivesse pedestre.

Em resumo ninguém respeita ninguém. Se pedestre avançar na faixa, sendo ela acompanhada de um semáforo e ele está no vermelho; o transeunte está errado – e isso não é muito difícil de ver. Vale a ressalva de que se um deficiente, criança ou idoso estiver atravessando a rua e no meio da travessia o sinal abrir para os veículos, os condutores devem aguardar.