Por Jônatas Ferreira

Começou em 1938. O mundo precisava deles. Os Estados Unidos enfrentavam a Grande Depressão. Violência e pavor estavam espalhados pelas ruas norte-americanas. O País aguardava um salvador. É bem verdade que nomes como Zorro, Popeye e Fantasma já existiam, mas foi com o homem de aço – que ainda não voava – que a humanidade deixou ser transportada para um mundo em que um personagem com poderes sobre-humanos salvaria a Terra das garras da injustiça e da criminalidade.

A origem

Em junho de 1938, foi lançada a revista “Action Comics”, que viria a ser a famosa DC Comics, tendo em sua capa o famigerado Super-homem, criado por Jerry Siegel e Joe Shuster, e dando início à chamada época de ouro dos quadrinhos de heróis. Na época, o cara da capa vermelha, roupa azul e ‘S’ no peito tornou-se um fenômeno entre os mais jovens, mesmo que ainda não tivesse a habilidade de voar – ganhada em 1941, com a estreia do desenho animado – somente podendo dar grandes saltos.

Foi também em 1941 que a Marvel Comics, ainda como Timely Comics, colocou nos corações dos americanos o herói patriota nascido e experimentado na sangrenta Segunda Guerra Mundial. O homem do escudo de Vibranium: o Capitão América, que estreou na capa de seu gibi com um célebre soco na face de Adolf Hitler.

Então, entre os tantos inimigos financeiros que atingiram o mercado dos quadrinhos ao longo dos anos, as duas maiores empresas mostraram seus poderes diante de todas as dificuldades e crises, atualizando-se e renovando seus personagens e histórias, conforme as épocas.

Os primeiros

Marvel

  • Tocha Humana e Namor – 1939;
  • Capitão América – 1941.

DC

  • Super-homem – 1938;
  • Batman – 1939;
  • Flash e Lanterna Verde– 1940;
  • Mulher Maravilha – 1941.

Marvel-vs-dc-1-Marvel vs DC

Aqui a guerra tem início. Os fãs de ambos os lados dessa eterna luta épica defendem com afinco os seus personagens queridos.

A DC foi a primeira a lançar os heróis nos quadrinhos e nas telas. Durante muito tempo, a empresa de Super-Homem e Mulher Maravilha comandou o palco dos heróis, com suas figuras apresentadas ao público como deuses.

Já a Marvel mostrou a diferença sendo justamente o oposto: os fez gente como a gente. Criou um universo compartilhado, onde é normal que personagens se cruzem; afinal, os lugares são reais.

Definir qual é a melhor é impossível. Então, fica a dica: Desfrute de ambas.

Eles vs Nós

Aproveitando o ensejo das pancadarias entre os heróis, existem algumas que merecem ser mencionadas. O brutamontes verde protagoniza boa parte das brigas entre heróis dos quadrinhos.

O combate clássico do Hulk é contra Wolverine. Mas o grandão já bateu muito em dez dos Vingadores (sim! Dez!), dentre eles Hércules, Namor, Mulher-Hulk, Homem de Ferro. A lista é longa, e até Super-Homem já mediu forças com o Encrenca Verde.

hulkvs-supermanQuando o assunto é saber quais personagens são os mais fortes, vale dizer que ambas as empresas já os juntaram para sair nos tapas. Em DC vs Marvel: Conflito do Século, publicada em 1996, há onze confrontos entre os heróis; por exemplo, Thor enfrentou o Capitão Marvel, e Tempestade a Mulher Maravilha. Alguns dos resultados foram escolhidos pelos fãs. A história rendeu boas páginas de diversão.

Stan-Lee_11060755O mestre

Homem-Aranha, Incrível Hulk, Homem de Ferro, X-Men, Demolidor, Thor, Quarteto Fantástico, Feiticeira Escarlate, Homem-Formiga… e por ai vai. Vale a pena citar um dos maiores expoentes do universo dos quadrinhos: Stanley Martin Lieber. Graças a ele e seus tons mais humanos para os super-heróis, Stan Lee (para os mais chegados) elevou a Marvel para uma das maiores corporações do gênero no mundo.

Nas telinhas

O ano de 2016 ficará marcado como a época em que os super-heróis detonaram nas telinhas. Nunca se viu tantos filmes do gênero estreando nos cinemas como agora. As superproduções estão cada vez mais tendo investimentos bilionários para deixar o público louco. Até porque indústrias têm de pegar as fatias de todos os lados.

Um grande trailer é lançado, geral fica corroído pela ansiedade em ver os heróis em ação. De repente, algo não saiu como nos quadrinhos ou simplesmente deixa a desejar na história. Do outro lado, os novos fãs ficam extasiados por ver seus personagens favoritos em ação.

Agradar a gregos e troianos, se não for impossível, é quase. Então veremos coisas do tipo nos próximos anos, ainda mais se o faturamento continuar rendendo tanto quanto tem rendido.

De toda forma, prepare o bolso: até 2020, a Marvel já confirmou 18 lançamentos. DC não fica atrás e promete 11. Por enquanto.

#ficaadica

Quando for assistir aos filmes da Marvel, fique de olho nas cenas pós-créditos. Desde 2008, com o “Homem de Ferro”, a empresa coloca nos finais de seus longas “prenúncios” do que poderá vir pela frente. Em “Capitão América: Guerra Civil”, por exemplo, são duas cenas que fizeram os fãs ficarem com a ansiedade em dia.

$$$$

Já teve a curiosidade de saber quem são os três prováveis personagens mais ricos dos quadrinhos? Confira:

pantera-negra1º – Pantera Negra: US$ 500 bilhões (graças ao metal mais precioso do mundo dos quadrinhos, o Vibranium, que somente existe no país fictício de Wakanda, onde o Pantera é rei);

homem-de-ferro2º – Homem de Ferro: US$ 100 bilhões (Não é surpresa para ninguém. Pense nas inúmeras armaduras que Tony Stark já construiu?);

batman3º – Batman: US$ 80 bilhões (Esse também não surpreende. O morcego sabe bem o que é gastar como vigilante noturno de Gotham).