Abertura do Festival de Gramado exibe críticas sociais

O Festival de Cinema de Gramado, realizado desde 1973 no Rio Grande do Sul, começou na sexta-feira (16). Com sala lotada, o Palácio dos Festivais recebeu o filme “Bacurau”, premiado no Festival de Cannes pelo Prêmio do Júri, que abriu as exibições com críticas sociais. O longa foi seguido do curta gaúcho “A Pedra” (Iuri Gerbase), que participa da mostra competitiva, e do filme “O Homem Cordial” (Iberê Carvalho), concorrente na categoria de filmes nacionais.

O ator Thiago Lacerda (A Casa das Sete Mulheres) participa do evento como jurado de Longas Metragens Brasileiros. Na abertura, o artista disse que o cinema tem importância intelectual e política. Ele conta que recebeu uma grande responsabilidade, mas que vai “curtir cada minuto” das exibições.

“Eu recebi o convite quase como uma convocação. Me senti impelido a aceitar. Tenho a impressão de que é muito importante a gente estar e fazer questão de estar junto, tentar convergir, se encontrar, se reunir e celebrar o audiovisual, principalmente em tempos difíceis”, conta Lacerda.

Antes mesmo da abertura, o Festival de Cinema de Gramado também fez a exibição do Educavídeo, que é o Programa Municipal Escola de Cinema. O objetivo do projeto é promover a formação cinematográfica de jovens e adolescentes das escolas públicas de Gramado. Neste ano, cerca de 70 alunos, entre 12 e 18 anos, participam da mostra com oito curtas-metragens.

Escolhido como padrinho do Educavídeo, o ex-trapalhão Dedé Santana emocionou-se e conta que sempre foi um sonho participar do festival, mesmo que apenas para assistir.

“É uma emoção muito grande, porque há 47 anos eu esperava ser convidado para este festival. Eu achava que eles tinham quase uma obrigação de me chamar, pelos 60 filmes que fiz, todos recordes de bilheteria; não só dirigi, como escrevi. Mas tudo tem sua hora certa e agora estou aqui ‘que nem pinto no lixo’”, brincou Dedé.

O Festival de Cinema de Gramado vai até o dia 24 de agosto. Ao todo, serão exibidos 19 longas e 36 curtas metragens. O evento vai homenagear ainda profissionais do cinema brasileiro, como Carla Camurati, Lázaro Ramos, Leonardo Sbaraglia e Maurício de Sousa, que recentemente lançou o primeiro live-action, “Turma da Mônica Laços”.

Sara Rodrigues/Agência do Rádio Brasileiro