Adesão à greve cresce e servidores travam a região central da cidade

A greve dos servidores municipais, que começou aparentemente tímida na manhã desta segunda (5), foi crescendo em adesão ao longo do dia. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal de Guarulhos (Stap), apenas os serviços essenciais estão sendo mantidos.

Às 14 horas, houve assembleia na Praça Getúlio Vargas, que reuniu, segundo a entidade, mais de dez mil trabalhadores. Eles aprovaram a continuidade da paralisação.

Após o fim da Assembleia, os servidores saíram em passeata pelas avenidas Tiradentes e Paulo Faccini (até a Monteiro Lobato).  Por volta das 16h, os reflexos no trânsito da região central da cidade faziam-se sentir até o bairro do Picanço, pela avenida Dr. Timóteo Penteado; até o Gopoúva, pela avenida Mãe dos Homens e, até o Bom Clima, pela avenida Tiradentes.

O Stap definiu que a concentração na praça Getúlio Vargas deve começar às 8 horas da manhã desta terça-feira.

TRT – O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região negou liminar à Prefeitura, que entrou com ação pedindo que a greve fosse considerada ilegal. A Corte marcou audiência de conciliação para as 13h30 desta terça-feira.