Aeroporto de Guarulhos pode ser lacrado por falta de AVCB

O presidente da CEI, vereador Marcelo Seminaldo (PT), vai convocar representantes do GRU para prestarem esclarecimentos sobre a falta do AVCB

O maior aeroporto do país pode ser lacrado por falta de segurança contra incêndios. O terminal 2 do Aeroporto Internacional de Guarulhos não tem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). O aeroporto recebe mais de 30 milhões de passageiros por ano. Metade das lojas que funcionam dentro dos terminais não conseguem renovar o alvará de funcionamento na Prefeitura porque o AVCB não foi renovado pelo GruAirport, que administra o local desde 2012. Os vereadores da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga irregularidades praticadas pelo GRU receberam a denúncia durante reunião com profissionais da Secretaria de Desenvolvimento Urbano nesta terça-feira, 6 de novembro.

O presidente da CEI, vereador Marcelo Seminaldo (PT), vai convocar representantes do GRU para prestarem esclarecimentos sobre a falta do AVCB. As edificações de grande porte, com intensa circulação de pessoas devem funcionar apenas mediante condições mínimas de segurança. O AVCB é um certificado que garante instalações adaptadas contra incêndio e pânico. O estabelecimento deve ter equipamentos de proteção como alarmes, extintores, hidrantes e saídas de emergência. O documento é obrigatório. A ausência de renovação, após o vencimento, pode gerar multas, provocar o fechamento do imóvel e invalidar apólices de seguro. Enquanto o laudo não sai do papel, o aeroporto de Guarulhos segue irregular, sem fiscalização.

No Terminal 2, de acordo com informações do site oficial do GRU, encontram-se os portões de embarque de 201 a 246; check-in B, C, D e E; e as companhias aéreas Aerolíneas Argentinas, Aeroméxico, Air Europa, Austral Líneas Aéreas, Avianca, Boliviana de Aviación, Copa Airlines, Cubana de Aviación, Delta Air Lines, Ethiopian Airlines, Gol, LATAM (voos domésticos), Royal Air Maroc, Sky Airline, TAAG, TACA e TAME.