Alunos do Brotero decidem em assembleia não parar

Agora à noite, a direção da Escola Estadual Frederico de Barros Brotero reuniu os alunos do período noturno e foi feita uma assembleia. Por ampla maioria, os estudantes decidiram não aceitar que as aulas sejam interrompidas pelo movimento contrário à reorganização das escolas.

Para deixar registrada a decisão, assinaram um documento contrário à ocupação.

Durante esta quarta-feira, integrantes do movimento estiveram na frente da escola, abordando alunos em busca de apoio à proposta de ocupar o estabelecimento.

No período da manhã, estavam em aula crianças do 1o. e 2o. anos do ensino fundamental, e alunos da Educação Especial, incluindo deficientes físicos, visuais e intelectuais. Pais desses alunos mostravam-se preocupados com a possibilidade de invasão da escola, temendo pela integridade das crianças, principalmente do ponto de vista emocional, pois poderiam assustar-se ao ver pessoas estranhas ocupando a escola, como tem acontecido em outras unidades de ensino, como, por exemplo, a EE Conselheiro Crispiniano.

Lá, segundo relato de professores impedidos de dar aulas, membros de sindicatos, vestindo camisetas da CUT, estão de posse de cadeados e correntes, controlando quem entra e quem sai da escola.