Aplicação de laser especial é novidade no tratamento de hérnia de disco

O laser já uma realidade na Medicina há algum tempo. Graças a esse ganho tecnológico, os pacientes já podem se beneficiar de um melhor pós-operatório, uma diminuição na dor e no sangramento e uma eficácia maior. Várias especialidades já utilizam essa tecnologia: Cirurgia Plástica, Dermatologia, Urologia, Oftalmologia, Ortopedia. No caso desta última, além da ampla utilização, alguns profissionais pioneiros estão introduzindo técnicas novas e equipamentos mais específicos com o objetivo de melhorar ainda mais a qualidade de vida do paciente antes, durante e depois da operação. O laser diodo é a grande novidade em termos de cirurgia de hérnia de disco. Entenda por quê.

“Diferentemente do convencional, o laser diodo é um laser eletrônico de última geração. O gerador é compacto, leve, fácil de carregar e mais seguro”, explica o ortopedista e coordenador do Grupo de Cirurgia de Coluna Minimamente Invasiva do Hospital S. José da Beneficência Portuguesa de São Paulo, Pil Sun Choi. Por ser mais moderno, possibilita melhor vaporização e coagulação tecidual, mais segurança,  redução do tempo de intervenção e rápida recuperação. Os benefícios desse tipo de técnica foram destaque este ano na revista Spine, mais importante publicação do segmento.

Pioneiro na introdução de técnicas minimamente invasivas de coluna, o ortopedista Pil Sun Choi fará uma cirurgia de hérnia de disco utilizando laser diodo durante o XII SIMINCO – Simpósio Internacional de Cirurgia e Técnicas Minimamente Invasivas de Coluna do Hospital S. José da Beneficência Portuguesa de São Paulo, no dia 28 de agosto. O evento, que é uma vitrine de novas tecnologias, é anual e tem como tradição apresentar técnicas novas relacionadas às operações de coluna.

Denominado de Cerala Laser (Biolitec), é o único laser eletrônico que foi amplamente testado na Europa e que apresenta trabalho científico comprovando sua eficácia. O procedimento é realizado sob anestesia local e, normalmente, o paciente recebe alta no mesmo dia. Segundo o especialista, o ganho para o paciente é enorme, na medida em que as cirurgias abertas não costumam ter bons resultados em pequenas hérnias de disco e as técnicas minimamente invasivas, como a realizada com laser diodo, dão resultados satisfatórios em cerca de 70 a 80% dos pacientes que não melhoraram com o tratamento conservador.