Após 20 anos de atividades, Lar Madre Regina ganha revitalização

0

O Lar Madre Regina, obra social da Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC) com mais de 20 anos de história e uma das maiores da região de Guarulhos, acaba de concluir a primeira fase de sua revitalização, obra que durou quase um ano. O objetivo da iniciativa foi tornar o ambiente mais acolhedor e humanizado para os 80 idosos em situação de vulnerabilidade que vivem na Instituição. Uma ampla frente de trabalho, que contou com o apoio financeiro e de serviços voluntários de empresas parceiras, permitiu ao projeto de modernização permear as dependências do Lar.

Hoje, o jardim está mais convidativo para um passeio ao sol ou um descanso debaixo de uma sombra: ganhou bancos e uma fonte d’água com peixes, além de uma nova paisagem com a plantação de flores e novos arbustos. Também em prol do bem-estar dos idosos, outro espaço aconchegante passou a ser o solário da Instituição. Antes desativado, agora trata-se de um espaço funcional e de lazer. Muitos dos idosos gostam de se sentar para olhar o movimento da rua e, assim desbravar o mundo exterior. A Capela da Instituição também ganhou nova pintura e reforma no altar, e todos os sábados, na parte da tarde, é celebrada uma missa para os residentes e seus familiares.

Vale lembrar que o Lar Madre Regina abriga três grupos de idosos. O primeiro é classificado como independentes, que, por licença médica ou de familiares, podem se ausentar do Lar durante o dia para realizar passeios, tomar lanches ou fazer compras, por exemplo. O segundo grupo é o de idosos semidependentes – por terem sua mobilidade reduzida, necessitam de andador ou outro tipo de apoio para se locomoverem, bem como de ajuda pessoal para outras atividades. E o terceiro abrange os moradores com comprometimento no quadro cognitivo.

A revitalização permitiu também trazer três novos espaços ao Lar Madre Regina. Um problema de saúde muito comum nos idosos são as doenças degenerativas articulares e, a eficiência do fortalecimento muscular em casos de artrose, por exemplo, gera um quadro menor de dor e uma qualidade de vida melhor. Mas um bom trabalho de reabilitação envolve um conjunto de fatores. Foi com esse objetivo que a Instituição ampliou a ‘Sala de Fisioterapia’, com equipamentos médicos-assistenciais com todo o acompanhamento do profissional de fisioterapia, bem como do nutricionista. Ainda no âmbito da saúde, os postos de enfermagem passaram por reforma e hoje estão instalados em dois ambientes, atendendo melhor as três aças do Lar.

Também, uma ‘Sala de Terapia Ocupacional’ foi instalada para atuar junto aos idosos, tanto na prevenção quanto na reabilitação. Por meio de diversas atividades diárias, são realizadas oficinas de artesanato, mosaico, linhas, pintura em tecido, memória, roda de conversa e cinelar. E, para inserir os moradores do Lar no mundo digital, o espaço ganhou a ‘Sala do Idoso Digital’, que conta com 10 posições de computadores com internet para que os professores voluntários os ajudem a ter contato com as novas tecnologias e, assim, tenham mais acesso a canais de comunicação, bem como o uso de redes sociais.

Nos ambientes dos quartos, um dos dormitórios foi o primeiro a ser totalmente modernizado para trazer ainda mais conforto e segurança aos idosos. Houve a troca do piso, reforma do banheiro com barras de segurança e espaço mais adequado para cadeiras de rodas, além da aquisição de camas mais modernas, poltronas e armários com chave. Este quarto-apartamento atualmente está ocupado por duas senhoras que, se aprovarem a nova instalação, servirá de modelo para a revitalização dos demais 39 quartos da Instituição, previstos na segunda fase da modernização e que deverá ser finalizada até o fim de 2019.

A área administrativa, que ocupava quatro quartos do 1º andar, foi transferida para o térreo. Assim, o 1º e 2º andares passaram a ser exclusivamente para os dormitórios, trazendo mais conforto para o descanso dos residentes. O quadro de colaboradores da Instituição cresceu, passando de 14 para 22 cuidadores, que se somam à equipe de enfermeiros (presentes 24 horas), psicólogo, fisioterapeuta, nutricionista e assistente social. Também foram instaladas 50 câmeras nas áreas comuns para auxiliar no trabalho de monitoramento da circulação dos idosos.

Outra modernização realizada e que merece destaque é a substituição de parte do portão principal da Instituição por grades vazadas, humanizando o local para os idosos residentes, colaboradores e voluntários. O muro recebeu pintura decorativa com paisagens e imagens que remetem idosos em momentos de descontração. A mudança da fachada amplia a visibilidade das atividades internas e melhora a identificação do Lar Madre Regina, buscando mobilizar os que transitam na região a realizar doações de alimentos, fraldas geriátricas, produtos de higiene pessoal ou em espécie e, assim, manter um atendimento de qualidade aos residentes.

O projeto de revitalização e modernização desta primeira fase do Lar Madre Regina, avaliado em aproximadamente R$ 800 mil, foi financiado pela ACSC e, também, por meio da doação das empresas parceiras e voluntários. “Esta modernização é importante para melhor acolher os 80 idosos residentes e trazer ainda mais conforto, aconchego, qualidade de vida, beleza e segurança aos residentes da Instituição, sendo uma iniciativa que só foi possível de ser concretizada por conta dos parceiros e voluntários atuantes. Ao transparecer a forma com que a humanização é tratada dentro do Lar, esperamos que inspire novos parceiros e doações em prol de nossos residentes”, afirma Sérgio Vallim, diretor executivo do Lar Madre Regina.

Para ajudar o Lar Madre Regina, seja com doações de alimentos, fraldas geriátricas, produtos de higiene pessoal ou em espécie, acesse: https://larmadreregina.org.br/doacao/.