O vereador Eduardo Carneiro (PSB) usou a tribuna na sessão desta terça-feira, 11, para acusar o sumiço de aproximadamente 24 milhões de reais por mês do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Guarulhos. Segundo o edil, esse problema ocorreu nos últimos 16 anos, durante a gestão do PT em Guarulhos. Carneiro sugeriu uma investigação da Câmara Municipal sobre o caso.

“Vou fazer uma simples continha: o faturamento do Saae gira em torno de 40 milhões mês. O custo operacional é em torno de 16 milhões, só que nos últimos anos não se pagava nem água, nem um tipo de negociação com a Sabesp. Isso significa que mensalmente sumia 24 milhões todo o mês”, explicou.

A fala do líder do governo seu deu por conta de uma auditoria interna que descobriu um suposto esquema de desvio dentro da autarquia de quase R$ 5 bilhões. Um áudio de uma reunião em que aparece o superintendente do Saae Ibrahim Faouzi El Kadi falando sobre o caso, circulou pelas redes sociais. Nele, Kadi comenta que 90% dos contratos eram superfaturados. Como exemplo, citou supostas 74 consultorias e 104 projetos.

De acordo com o áudio, diversas empresas da cidade devem ao Saae milhões de reais sem nunca terem sido cobradas. Além disso, 250 empresas gozam de descontos incondicionais de 40% no sistema, sem quaisquer motivos que justifiquem a medida. Kadi citou um centro comercial da cidade que pagava 8 mil reais mês, mas com a substituição do hidrômetro o valor foi para 400 mil mês.