Ela nasceu em Guarulhos e herdou dos pais, Francisco Assis de Almeida e Ivone de Almeida, o amor pela cidade. Neta do vereador Francisco de Almeida, que dá nome a trecho da estrada Guarulhos-Nazaré, acostumou-se desde criança a acompanhar a política de Guarulhos, participando dos comícios e peregrinações do pai, nas vezes em que ele foi candidato.

As urnas não permitiram que Assis – como era conhecido – fosse eleito para as funções que desejava desempenhar. Mas o destino fez com que Francislene viesse a se casar com o então único deputado estadual da Assembleia Legislativa de São Paulo, Adriano Eli Corrêa, que, por ser filho do famoso radialista Eli Corrêa, adotou o nome político de Eli Corrêa Filho. O casal tem duas filhas, Sophia e Luna, de 11 e 8 anos.

Francislene – ou Fran, como é chamada pelos familiares e amigos – é formada em Odontologia, mas exerceu por pouco tempo a profissão, por falta de tempo. Divide-se em múltiplas tarefas: cuidar das filhas, administrar os bens da família e acompanhar o marido em parte dos inúmeros compromissos que ele tem de cumprir. Depois de exercer dois mandatos de deputado estadual, Eli está no terceiro mandato de deputado federal. Em 2014, foi reeleito com 138 mil votos, pelo DEM. Em 2016, foi  candidato a prefeito de Guarulhos e chegou a disputar o segundo turno.

Ela comenta que, apesar da vida corrida, de estar sempre brigando com os ponteiros do relógio, adora ter tanto o que fazer, principalmente participar com Eli das visitas aos bairros de Guarulhos, conversar com as pessoas, ouvir as reivindicações e orientar as comunidades sobre o que é responsabilidade de cada setor da administração pública.

“Aprendi desde pequena, nas visitas com meus pais. Minha mãe sempre esteve presente nas eleições que meu pai disputou. Não é segredo que temos um padrão de vida privilegiado, mas isso não nos tira a capacidade de gostar do que é simples, de conversar com as pessoas humildes e procurar entender a melhor forma de ajudá-las. Incentivamos a criação de entidades assistenciais, de organizações culturais que promovem atividades para os jovens e crianças. Somos defensores da velha máxima de que é muito melhor ensinar a pescar do que dar o peixe”, relata.

Com Assis, Fran também aprendeu a identificar bons negócios no mercado imobiliário. Diferentemente do que ele costumava fazer, no entanto, mudou o patamar dos imóveis, passando a participar de incorporações de empreendimentos maiores. “Fico feliz em atuar na construção civil, porque é um setor que gera uma infinidade de empregos, não só diretamente, como também de forma indireta, pois são muitos os ramos de atividade beneficiados com cada metro quadrado construído.

Quanto ao Dia Internacional da Mulher, entende que é uma data importante para reverenciar as mulheres que lutaram contra a discriminação e pelo respeito a direitos iguais. “As mulheres têm muito valor e não há atividade para a qual não estejamos preparadas para exercer. Tudo é uma questão de ir atrás dos nossos sonhos e nos preparar para realizá-los”.