Audiência de ampliação do aterro é encerrada sem responder questionamentos

Se aprovado, o empreendimento deve atingir 65 espécies de aves e 40 espécies de mamíferos, entre eles a jaguatirica, ameaçada de extinção

A audiência pública realizada na tarde de quinta-feira (20), na Câmara Municipal de Guarulhos, que discutiria os impactos da ampliação de aterro na Área de Proteção Ambiental-APA Cabuçu-Tanque Grande, não foi além da apresentação do Estudo de Impacto Ambiental-EIA e dos questionamentos, não respondidos, de representantes da sociedade civil organizada. O encontro foi organizado pela Veolia, empresa responsável pela operação do Centro de Disposição de Resíduos (CDR) Pedreira, em São Paulo, e encarregada do empreendimento. Ainda no início do debate, a atividade foi encerrada.

Segundo diretrizes estabelecidas no art. 4º da Lei Municipal 6.798/2018, a discussão do Estudo de Impacto Ambiental em audiência pública é condição indispensável para o uso econômico da APA. Se o empreendimento for aprovado, o aterro passará a ocupar, de acordo com o relatório apresentado durante a audiência, uma área de 625 mil metros quadrados, o equivalente a 57 campos de futebol, e avançar em uma área de mata nativa, atingindo 65 espécies de aves, 11 delas sensíveis a alterações do ambiente; três espécies endêmicas, que ocorrem somente naquela região; e 40 espécies de mamíferos, entre eles o bugio, o cachorro-do-mato, o tapiti (coelho selvagem), o veado-catingueiro, o sapinho pingo-de-ouro e a jaguatirica, ameaçada de extinção.

A Veolia é a responsável pela operação de um dos maiores aterros sanitários da América Latina, com a captação diária de 5,8 mil toneladas de resíduos domiciliares e industriais. Segundo o estudo apresentado, além dos impactos sobre a fauna, o empreendimento vai provocar pressão na infraestrutura viária, com 804 viagens diárias de caminhões de entulho e lixo.

A rigor, o final prematuro da audiência, em face da interrupção dos trabalhos, abriria a possibilidade de realização de um novo encontro, mas ainda é incerta qualquer afirmação neste sentido.

Os vereadores Thiago Surfista (PRTB), Edmilson Souza (PT), Janete Rocha Pietá (PT), Zé Luiz (PT) e Maurício Brinquinho (PT) estiverem presentes à audiência, como representantes do Legislativo .