Auxílio da Vale pago em Brumadinho pode deixar beneficiários sem Bolsa Família

Um ofício enviado pelo Ministério da Cidadania para a cidade de Brumadinho (MG) informa que muitas famílias que são beneficiárias do Programa Bolsa Família e que receberam ajuda da Vale por terem sido atingidas pelo desastre da barragem da Vale podem ficar sem o auxílio do Governo para os próximos meses.

As indenizações emergenciais pagas pela mineradora variam de R$ 250 a R$ 1000. Pelos dados apresentados pela Prefeitura de Brumadinho, aproximadamente 1.600 famílias poderão perder o Bolsa Família.

O estabelecido, de acordo com o Ministério da Cidadania, é que o Bolsa Família seja pago a famílias com renda per capita mensal entre R$ 85 e R$ 170.

O prefeito de Brumadinho, Avimar de Melo (PV), afirmou que está buscando ajuda de senadores e deputados federais mineiros para impedir com que o corte ocorra.

O auxílio pago pela Vale é direcionado para todas as pessoas que moravam em Brumadinho e viviam em até um quilômetro da calha do rio Paraopeba, de Brumadinho à cidade de Pompéu, no dia em que a barragem rompeu. A tragédia destruiu a cidade, matando ao menos 240 pessoas. Muitas outras continuam desaparecidas desde o dia do acidente.