Batman vs Superman inicia o universo cinematográfico da DC Comics de forma grandiosa

Finalmente Batman vs Superman vem à tona! Desde que o filme foi anunciado na San Diego Comic Con de 2013, a enorme expectativa andou de mãos dadas com a sua produção. O que era pra ser lançado em junho de 2015, adiado para março deste ano, passou por um difícil processo de revisão e “refinamento”. Impossível afirmar se esse adiamento teve alguma real influência no resultado final, mas uma coisa é certa: Batman vs Superman se mostrou um grande filme.

Inspirado na HQ icônica O Cavaleiro das Trevas, do quadrinista Frank Miller, o filme retrata o grande embate entre os dois personagens mais aclamados da DC Comics. Apesar de soar irreal ou improvável, tal embate é o elemento mais divertido do filme, e não só quando ambos estão lutando de fato. A briga psicológica é tão presente e tão boa quanto.

Neste longa, tivemos a introdução a um novo Batman, agora vivido por Ben Affleck. Por ser a maior novidade do filme, a expectativa em torno do personagem era muito grande, e, apesar disso, tanto o Batman quanto o próprio Superman de Henry Cavill foram muito bem trabalhados, fazendo com que o tempo de tela dos dois seja muito equilibrado. Cada um tem sua importância vital para a trama. Aliás, o Batman de Affleck é uma das surpresas mais agradáveis do filme. O diretor Zack Snyder optou por retratar um Homem-Morcego assustador. Na primeira cena de ação do personagem, o mesmo surge como entidade quase demoníaca, lembrando filmes de terror como O Grito e Invocação do Mal. Talvez seja cedo para dizer que Ben Affleck é o melhor Batman dos cinemas. Só depois de um filme solo essa questão terá uma resposta concreta, mas certamente, Batman vs Superman foi um bom recomeço para o personagem.

Mas com certeza o melhor momento do filme é Gal Gadot aparecendo como Mulher Maravilha. Quando Batman e Superman finalmente se unem para combater um inimigo em comum, a Mulher Maravilha aparece para roubar a cena de forma espetacular. Ver os três super-heróis trabalhando juntos com certeza aqueceu o coração dos fãs.

Aquaman, Ciborgue e Flash também fazem suas breves aparições, para cravar que, em um futuro bem próximo, testemunharemos a Liga da Justiça no cinema. Talvez, o único pecado do filme seja a incapacidade de deixar o espectador que não está inserido em todo esse universo a par de todas esses referências e situações. Com essa ressalva, foi um belo início para o universo da DC nos cinemas.

Nota: 9/10