Brincando com Pipas propõe diversão com segurança para 6 mil alunos de Guarulhos

Objetivo é conscientizar crianças e adolescentes sobre o uso correto das pipas - Foto: Николай еремченкоa/Pixabay

A partir da próxima segunda (20), Guarulhos receberá o projeto Brincando com Pipas, ação que busca conscientizar cerca de seis mil crianças e adolescentes de escolas municipais, do 1º ao 5º ano, a brincarem com segurança, além de alertar para os riscos da proximidade com a rede elétrica. Os alunos irão participar de ações que envolvem palestras e desenvolvimento de projetos juntamente com toda a comunidade escolar.

Para marcar a estreia do projeto, os alunos da EPG Jorge Amado, recebem a Cia Passarinho contou, que reunirá os participantes do projeto para uma contação de histórias “Entre pipas, como passarinhos”. Na história, os personagens se divertem com a pipa Sofi. A narrativa, contada em versos que exaltam as brincadeiras ao ar livre com a família, leva a uma prazerosa atmosfera de sonho. Enquanto isso, são destacadas dicas de segurança ao brincar.

A iniciativa, que abrange cinco escolas do município, EPG Jorge Amado, EPG Pastor Perácio Grilli, EPG Mário Quintana, EPG Tom Jobim, EPG Professor Edson Nunes Malecka, é fruto da parceria entre a EDP, por meio do Instituto EDP, organização que gere os investimentos socioambientais da companhia, e a Evoluir.

O projeto foi criado com  objetivo de conscientizar crianças e adolescentes sobre o uso correto das pipas durante as brincadeiras, e incentivar os estudantes das escolas municipais a disseminarem essas práticas de segurança à todos os jovens da região, contribuindo assim com a redução das ocorrências de acidentes com pipas na fiação elétrica.

A metodologia da iniciativa está dividida em 3 pilares: Sensibilização (despertar nas pessoas o interesse pelo tema), Mobilização (promover o engajamento das pessoas com o tema, ampliando sua informação e conhecimentos sobre o assunto) e Ação (realizarem as atividades práticas).

Para Paulo Ramicelli, assessor de diretoria do Instituto EDP, “a conscientização é a melhor forma de trabalhar a questão da segurança e o projeto Brincando com Pipas nos mostra na prática que é possível ter resultados efetivos na redução de ocorrências por meio da educação.”

A programação deste ano também contará  com o Desafio Brincando com Pipas. Os alunos serão incentivados a realizarem junto com professores projetos de intervenção na escola, ou no bairro onde moram, que contribua para uma brincadeira segura.

Principais dicas para empinar pipas de forma segura:

– O uso de cerol (mistura de pó de vidro com cola) é proibido e pode acarretar pagamento de multa pelo responsável. O cerol é um risco para motociclistas e pedestres e oferece perigo no contato com a rede de energia. Ao cortar a camada protetora da fiação, a linha interrompe a transferência de corrente elétrica, podendo provocar curto-circuito;

– Arremessar objetos na rede elétrica para o resgate da pipa pode causar graves acidentes. O “lança-gato” (pedras presas a uma linha) ou qualquer outro item condutor de energia não devem ser lançados sobre a rede;

– Empinar pipas em locais como lajes e muros deve ser evitado. A proximidade com a rede elétrica aumenta o risco de acidentes;

– É expressamente proibido invadir as subestações da EDP para recuperar pipas. Esses locais são energizados e somente pessoas autorizadas podem entrar nas estações;

– Um acidente causado por descarga elétrica pode deixar sequelas como queimaduras e até causar a morte.

Vale lembrar que, em caso de solicitações ou qualquer anormalidade na rede da Concessionária, os consumidores devem entrar em contato com a EDP.