Carnê do IPTU não informa onde pagar

(texto editado às 13h55 de domingo, 13.1)

 

Os carnês do IPTU impressos estão sendo entregues nas residências. Como bem observou a internauta Ivelize Hisami Oki, porém, neles não consta onde podem ser pagos. Mencionam simplesmente “Nos bancos conveniados”, sem citar quais são.

Em nota distribuída à imprensa na sexta-feira, a Prefeitura informa que os bancos Itaú, Bradesco e Santander já podem receber. E que os bancos do Brasil, Caixa e Bancoob serão convocados na próxima semana para assinar os contratos.

Estranhamente, porém, a mesma nota oficial da Prefeitura informa que o tributo pode ser pago nas lotéricas, que são ligadas à Caixa. Como é possível, se o contrato não foi assinado, não se sabe ainda.

Pela internet, a Caixa está recebendo o IPTU de Guarulhos. Alertado por um amigo internauta, fiz o teste e comprovei que é possível pagar ou agendar o pagamento na Caixa, se o contribuinte for cliente e usuário do Internet Banking. Falta testar as máquinas de autoatendimento.

Até 2018, as lotéricas foram a salvação dos contribuintes que não têm conta nos bancos que só aceitavam receber pelos meios eletrônicos ou de auto-atendimento.

Como bem frisou a internauta em postagem no Facebook, é absurdo que os carnês tenham sido impressos sem informar onde podem ser pagos. A Prefeitura teve o ano inteiro para providenciar isso e não o fez, causando dificuldades aos contribuintes e prejuízo aos cofres municipais, pois quem quiser pagar já, à vista, com desconto, não tem como fazê-lo, a não ser que seja correntista dos três bancos já conveniados. “Quem quiser pagar à vista, terá de carregar o valor em espécie, correndo o risco de ser assaltado ou até assasinado”, diz Ivelize. Para a Administração, cujo fluxo de caixa é apertado, seria importante que os recursos entrassem rapidamente, para fazer frente aos pagamentos que estão em atraso e à manutenção em dia das obrigações a vencer. Mas, como tem acontecido, as providências não têm sido tomadas em tempo hábil pela gestão municipal.

Resta torcer para que, de fato, na próxima semana a Prefeitura divulgue que os contratos foram assinados e que os guarulhenses poderão pagar o imposto de forma tranquila e sem correr riscos. Afinal, quanto menos dinheiro em espécie estiver em circulação, melhor para a segurança das pessoas.

E que no próximo ano, façam o que tem de ser feito no tempo certo, para que, ao imprimir os carnês, já informem corretamente onde podem ser pagos.

Aliás, está no tempo de a Prefeitura de Guarulhos incentivar a população a inibir a confecção dos carnês impressos, assim como têm feito as concessionárias de energia. Quanto mais contribuintes autorizarem a emissão apenas eletrônica, maior será a economia para os cofres públicos, tanto na impressão quanto na entrega dos carnês. Se o governo estadual baniu a impressão das guias do IPVA, o que impede a Prefeitura de fazer pelo menos uma forma menos radical de economia?

Nesta segunda-feira, vou indagar à Assessoria de Imprensa da Prefeitura sobre a informação de que o contrato com a Caixa não foi ainda assinado e, ao mesmo tempo, de que as lotéricas podem receber o imposto.

Valdir Carleto

 

Prefeitura informa relação de bancos que recebem o pagamento do IPTU 2019