Notícia publicada hoje, 10/7, pela Folha Metropolitana refere-se a uma decisão judicial que bloqueia os validadores das vans que operam como RTO (Reserva Técnica Operacional) nas linhas entre Guarulhos e as estações do Metrô. A reportagem é do jornalista Rômulo Magalhães.

Motivada por uma queixa de municípios da Bacia do Juqueri, a ordem judicial está causando transtornos a usuários de toda a Região Metropolitana de São Paulo. Pessoas que não carregam dinheiro, mesmo tendo créditos no Cartão BOM, não conseguem utilizar o transporte coletivo.

Nota da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) afirma que está tomando as providências cabíveis, visando reverter a situação.

O Click Guarulhos está buscando contato com a EMTU e com o B.O.M e voltará a informar assim que obtiver retorno. Os telefones não estão atendendo nesta sexta-feira, ponte entre o feriado de 9 de Julho e o fim de semana.

OPINIÃO

Decisões judiciais existem para serem cumpridas e não discutidas. Entendo, porém, que o juiz, ao analisar uma causa, deveria levar em conta as consequências para a população, pois pessoas que nada têm a ver com a contenda que levou a essa decisão estão sendo penalizadas.

Colocando-me no lugar dos passageiros que não estão podendo ir de um lugar a outro devido a essa decisão, pergunto-me se o juiz que determinou o desligamento dos validadores não deveria considerar quanta gente seria prejudicada. Imagine alguém que tenha de ir a uma consulta médica marcada há meses e não possa chegar por estar sem dinheiro.

Valdir Carleto