Cetesb autoriza uso de remediador de odores

Moradores e ativistas ambientais em protesto no aterro sanitário da CDR, no limite com o Cabuçu - Foto: Alexandre de Paulo

Segundo a Prefeitura de Guarulhos, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) emitiu nesta quinta-feira, 10, parecer favorável ao uso de “remediador ambiental físico químico” de odores no aterro sanitário, no Cabuçu. O produto que é certificado pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), 100% biodegradável e inofensivo a todas as formas de vida, será utilizado para minimizar o mau cheiro proveniente dos resíduos orgânicos expostos após deslocamento de uma célula do aterro, incidente ocorrido no último dia 28.

De acordo com a Secretaria de Serviços Públicos, que testou o produto no início desta semana, a aplicação começará a ser realizada ainda nesta sexta-feira, 11, com a utilização de caminhão pipa equipado com jato direcional que atinge 40 metros de distância. Novas aplicações precisarão ser feitas a cada duas semanas.

O secretário de Serviços Públicos, Edmilson Americano, ressalta o empenho da Prefeitura na resolução do problema. “Não estamos medindo esforços para resolver a situação. Todos os passos estão sendo tomados mediante estudos e cautela pelos técnicos envolvidos”, afirmou.

Impermeabilização é aprovada pela Cetesb

Em nova inspeção ao aterro sanitário municipal realizada nesta quarta-feira, 9, técnicos da Cetesb certificaram que o tanque de contenção de resíduos está impermeabilizado conforme orientação da companhia ambiental, como forma de evitar a contaminação de áreas próximas. A obra, assim como a construção de dois diques de contenção, foi concluída pela Prefeitura em apenas 5 dias após o incidente.