Cetesb diz que não há previsão para retomada de atividade no aterro sanitário de Guarulhos

Em resposta ao questionamento enviado pelo Click Guarulhos, a Assessoria de Imprensa da Cetesb, agência ambiental ligada ao governo estadual, enviou o texto aqui reproduzido:

Em decorrência do deslizamento de parte do maciço de resíduos, na noite do dia 28/12/2018, o recebimento de resíduos no aterro foi paralisado. O lixo coletado no município de Guarulhos, aproximadamente 1000 toneladas por dia, está sendo encaminhado para o Aterro CDR Pedreira, localizado em área vizinha ao Aterro de Guarulhos.

Não foram constatados odores característicos fora dos limites do aterro. E já estão sendo construídos diques de contenção de resíduos e chorume no limite da massa de resíduos que sofreu deslizamento. 

Mas, não há previsão de retomada das atividades normais do aterro.

A massa de resíduos que deslizou provocou o soterramento de aproximadamente 1000 m² de vegetação nativa.  

A CETESB solicitou o envio de informações técnicas sobre a área total impactada, volume de resíduos deslocado e medidas emergenciais que foram e estão sendo adotadas. 

Técnicos da Agência Ambiental da CETESB de Guarulhos vistoriaram o Aterro Sanitário quarta-feira, 02/01/19.

 

Prefeitura concluiu obras indicadas pela Cetesb

A Assessoria de Imprensa da Prefeitura informa que foram concluídas as obras solicitadas pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), como forma de evitar a contaminação de áreas próximas ao local onde houve deslocamento de uma célula no aterro municipal de Guarulhos, no final da noite de sexta-feira (28). Foram construídos dois diques e uma piscina com manta impermeabilizante, a fim de receber resíduos líquidos que possam vir a escorrer da área.

“Equipes da Cetesb retornaram ao aterro na manhã desta quarta-feira e constataram que os trabalhos realizados estão a contento, destacando a agilidade por parte da Prefeitura na busca de soluções como a não interrupção na coleta de lixo domiciliar”, diz a nota, que acrescenta que, devido à ação rápida da Prefeitura de Guarulhos, que isolou a área e chamou a Cetesb na manhã de sábado (29), nenhum dano de maior monta foi registrado no aterro até o momento.

No sábado, a Cetesb fez algumas recomendações para evitar que o material orgânico viesse a atingir áreas próximas.” Imediatamente, uma força-tarefa com equipes de diferentes secretarias passou a atuar no local”, afirma a Assessoria.

Com o isolamento do aterro, o lixo coletado no município passou a ser levado para o aterro particular CDR Pedreira, vizinho ao municipal. Esse aterro pertence ao mesmo grupo da empresa Proactiva, que gerencia o aterro de Guarulhos.

Na segunda-feira (31), o prefeito Guti decretou situação de emergência, como forma de agilizar as ações necessárias para minimizar os danos na região. Desde então, a Prefeitura mantém contato com empresas para receberem o lixo domiciliar, além de iniciar o processo para a contratação de uma auditoria independente, que deverá apurar as causas do incidente e indicar as ações a serem realizadas daqui para frente.

Fontes extraoficiais dão conta de que o deslocamento mede entre 100m e 150m de extensão, por 40 metros de altura. Por medida de segurança, não está sendo autorizado entrar no local para fotografar ou filmar.