CIEE abre inscrições para processo seletivo de estágio no Ministério Público de SP

O Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE abriu na quinta-feira, 17, o período de inscrições para o processo seletivo de estágio do Ministério Público do Estado de São Paulo. Ao todo são 225 vagas disponíveis para Capital, Grande São Paulo, Litoral e Interior, mais os cadastrados da reserva. Para participar os estudantes devem estar cursando o ensino médio ou técnico. O estagiário receberá bolsa mensal, devido a título de ajuda de custo, auxílio-alimentação e auxílio transporte, cujo valor total, atualmente é de R$ 450,00 (quatrocentos e cinquenta reais). As inscrições vão até o dia 29/1 e podem ser realizadas no Portal do CIEE. No edital, também é possível consultar os cursos técnicos contemplados no processo.

Sobre o CIEE

Desde sua fundação, há 54 anos, o CIEE se dedica à capacitação profissional de estudantes por meio de programas de estágio. Em 2003, abriu uma nova frente socioassistencial com a aprendizagem. Atualmente, administra o estágio de 200 mil estudantes e a aprendizagem de 100 mil adolescentes e jovens. Em paralelo, mantém uma série de ações socioassistenciais voltadas à promoção do conhecimento e fortalecimento de vínculos de populações vulneráveis.

Acompanhe o CIEE pelas mídias sociais: Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, Linkedin

Cinco fatos a respeito do CIEE

1 – É uma entidade de assistência social, de caráter filantrópico, sem fins lucrativos e não tem qualquer vinculação com os governos, Sistema S (Sesi, Sesc, Senai) ou entidades de classe.

2 – Promove o acesso e a integração ao mundo do trabalho a adolescentes e jovens por meio da oferta de programas de estágio e aprendizagem.

3 – É uma entidade qualificada para ministrar os encontros de capacitação socioprofissional a aprendizes.

4 – É mantida por contribuições de empresas e órgãos públicos parceiros nos programas ofertados. Nada é cobrado dos jovens e adolescentes beneficiados.

5 – É dirigido com um conselho composto por educadores, profissionais liberais e empresários, todos voluntários.