Closets: inspire-se para criar versões mais baratas e estilosas

Por Tamiris Monteiro

Sabe aqueles closets enormes e bem bacanas que vemos em novelas ou em filmes, como o da personagem Carrie (Sarah Jessica Parker) do filme “Sex and the City”? Então, são lindos, né? Dá até vontade de ter um. Mas de tão chiques e sofisticados, nem sempre é possível. E os motivos são variados: pode ser por não caber no orçamento; pela pessoa morar de aluguel e não valer tanto a pena gastar com um planejado; ou até mesmo por não fazer tanto sentido montar uma estrutura enorme sem ter tantas roupas, calçados e acessórios para guardar.
Sendo assim, que tal investir em um closet mais baratinho e moderno? Com uma boa dose de criatividade, é possível montar um closet aberto, estruturado com elementos simples, como araras, prateleiras, nichos, caixas organizadoras, entre outros itens. Por conta da flexibilidade da mobília, espaço também não é problema, e mesmo em ambientes pequenos sua montagem torna-se viável. “É possível estruturar um closet em qualquer espaço; contudo, o ideal é que o piso esteja nivelado e, por questões estéticas, exista uma parede ao fundo. Quanto aos elementos, cabe destacar que os módulos são as estruturas-base para qualquer composição e nossa sugestão para a montagem de closet aberto simples é utilizar prateleiras e cabideiros. E também gaveteiros, de acordo com a necessidade do cliente”, afirma Ademir Bueno, gerente de design e tendências da Tok & Stok, rede recém-instalada em Guarulhos.
Inspirada pela ideia do closet aberto, Natália Oliveira, que trabalha na área comercial de uma factoring, decidiu investir na tendência e gostou do resultado final. “Estava mudando para um novo quarto e sempre tive vontade de ter um closet, mas não tinha um dormitório apenas para isso. Então decidi fazer o closet aberto no meu quarto mesmo. Dessa forma, consegui ter o closet que queria e também um lugar que acomoda muito mais peças do que o guarda-roupa comum. Usei três araras e duas prateleiras para montá-lo, e, para armazenar roupas que não ficam legais para serem expostas, como lingeries, pijamas e meias, tenho o auxílio de uma cômoda. Em um puff-baú guardo roupas de cama e toalhas de banho”, explica Natália.

Uma dica importante é atentar-se ao material dos elementos escolhidos para compor o closet. Afora os cabideiros, que costumam ser de aço ou alumínio, é preferencial que o restante da estrutura constituída por madeira seja de MDF, pois a matéria-prima é de alta resistência e durabilidade e não sofre com variações de temperatura. “Tanto o MDF quanto o MDP são bons materiais. A principal diferença entre os produtos é que no MDP são utilizadas partículas de madeira em camadas, ficando as mais finas na superfície e as mais grossas no miolo; já no MDF, aglutinam-se fibras de madeira, e seu uso é mais recomendado para trabalhos em baixo relevo e usinagens. No entanto, ambos são classificados como painéis de madeira de média densidade”, pontua Ademir.

Depois do closet pronto, o segredo para que ele sempre tenha uma boa aparência é mantê-lo organizado. “Quando decidi fazer o closet aberto, contei para os meus pais e eles falavam que não ia dar certo, porque ficaria bagunçado, mas insisti na ideia e tem dado certo. Na prática, é fácil manter organizado porque as peças estão todas à vista, então escolho e pego aquilo que quero usar, e se eu provar a peça e não gostar, coloco no cabide novamente e guardo. Não tem como deixar bagunçado; o único trabalho é colocar a peça novamente no cabide”, conta Natália.

Para deixar tudo sempre organizado, ainda é possível usar técnicas de separação, como, por exemplo, deixar roupas com as mesmas cores juntas. E se as araras não derem conta de todas as roupas, vale recorrer a prateleiras e caixas.
“As prateleiras podem ser inseridas em qualquer composição, com espaçamentos de acordo com a necessidade do cliente. Quanto menor o espaçamento, melhores as condições de organização interna dos itens, evitando um empilhamento demasiado de roupas e outros itens. As caixas também são bastante funcionais, pois ajudam a setorizar acessórios, servem para guardar objetos pessoais, além de dar um toque especial, decorativo”, finaliza o gerente Ademir.