Colocando pingos em alguns is

Acompanhando comentários nas redes sociais, resolvi também botar minha colher nas discussões sobre alguns candidatos a prefeito:

  1. Guti teve o mandato cassado em primeira instância, por infidelidade partidária, porque, não tendo espaço no PV para poder candidatar-se a prefeito, preferiu ir para outra legenda. Vários outros vereadores deixaram os partidos pelos quais foram eleitos, mas os partidos onde estavam não reivindicaram a vaga como fez o PV. Guti irá recorrer, mas ainda que não recupere o mandato, nada impede sua candidatura a prefeito. Outra acusação que o PV lhe fez foi de não ter contribuído financeiramente como o partido queria. Ele nega.
  2. Eli Corrêa Filho tem sido bombardeado porque a família de sua esposa obteve na Justiça uma indenização milionária em uma desapropriação de área para construção do Rodoanel. Há muitas outras famílias na mesma situação: sempre que o valor oferecido pelo poder público não é condizente com o que o proprietário entende ser razoável, é um direito reivindicar avaliação judicial. Já se a avaliação que o perito fez é justa ou não, é outra história.
  3. Há internautas criticando que o PV tenha resolvido unir-se a Martello, indicando Jovino como vice, argumentando que um partido que defende a ecologia não poderia apoiar um minerador. Nada a ver essa acusação. Atire a primeira pedra (com o perdão do trocadilho) quem nunca morou em casa que tenha utilizado areia ou concreto na construção, quem nunca caminhou sobre uma calçada, quem nunca trafegou por uma via asfaltada ou pavimentada com paralelepípedos… Mineradoras são imprescindíveis. Que se saiba, a Paupedra cumpre todas as exigências ambientais e não poderia fornecer para algumas das maiores obras do País se assim não fosse.

Valdir Carleto