Coluna do Carleto – 07.06.2019

Grave denúncia

Em entrevista ao programa Radar de Notícias, apresentado por Pedro Notaro, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Rogério de Oliveira, denunciou que a Secretaria de Saúde não teria controle dos medicamentos fornecidos aos usuários. Segundo ele, ao entregar determinado número de unidades de um remédio, o servidor carimba a receita, para que não possa ser novamente utilizada, mas nenhuma anotação ficaria registrada quanto à quantidade fornecida.

Grave denúncia – 2

Disse ainda que tem faltado insulina nas unidades de saúde e que quando o usuário pergunta quando voltará a ter, recebe como resposta que não há previsão. E que uma UBS, por exemplo, não sabe informar ao paciente se o que está em falta tem disponível em outra UBS. Sendo um medicamento imprescindível para muitos diabéticos, isso seria uma falha gritante.

Resposta da Prefeitura

Consultada a respeito da falta de controle na entrega de medicamentos, a Secretaria de Saúde respondeu por meio da Assessoria de Imprensa:

“Há décadas as farmácias das unidades de saúde possuem um sistema informatizado on-line chamado Saúde Cidadã (JSAÚDE), que apoia na movimentação de entrada e saída dos itens para controle dos estoques, sendo possível o acompanhamento e monitoramento em tempo real do histórico de movimentações pelas Regiões de Saúde, bem como pela Secretaria de Saúde. Por meio dele, o almoxarifado realiza o reabastecimento dos serviços da rede, com base na cota de cada item, conforme cronograma estabelecido e publicado (https://www.guarulhos.sp.gov.br/index.php/almoxarifado-de-medicamentos). Embora as ferramentas de gestão deste sistema sejam limitadas, procedimentos operacionais são realizados pela Secretaria de Saúde, para controlar a dispensação em cada receita atendida. Além disso, em 2017, as 23 unidades dispensadoras de medicamentos sob controle especial receberam a implantação do sistema oferecido pelo Ministério da Saúde (Hórus). Este sistema permite a dispensação do medicamento com toda a rastreabilidade e visualização dos saldos entre estas unidades.”

Complemento

A Secretaria da Saúde informou ainda: “Vale destacar ainda, que foi concluído o processo de licitação para a informatização das diversas áreas da Saúde e a empresa vencedora já iniciou os trabalhos na cidade, sendo a farmácia, um dos setores com prioridade para esta implantação. Com isso, o novo sistema disponibilizará ferramenta não somente para rastrear a dispensação a cada paciente, permitindo a visualização em toda a rede, como também para informar o tempo que a medicação dispensada suprirá as necessidades do usuário, entre outros benefícios.”

Quanto à insulina, eis a resposta

“Referente ao saldo das insulinas, este é um item fornecido pelo governo do Estado, sendo possível visualizar no site da Prefeitura que todas as apresentações estão com saldos suficientes para atendimento da população nas unidades da rede. (https://www.guarulhos.sp.gov.br/estoque-de-medicamentos-lei-municipal-71952013).

Vai e vem de Dória sobre o metrô em Guarulhos

Na segunda-feira, 3, o governador João Dória (PSDB) anunciou a retomada da expansão da linha 3 do metrô paulista, da Vila Prudente até o bairro da Penha. Estranhamente, nada falou sobre os planos anteriores de trazer a melhoria até Guarulhos. Estavam previstas estações na avenida Paulo Freire e ao lado do Internacional Shopping. Anunciadas em 2014, as obras eram para ter início em 2016 e serem concluídas em 2020. Fazer previsões é a coisa mais fácil do mundo. Colocá-las em prática, bem mais difícil.

Vai e vem – 2

Como não poderia ser diferente, a imprensa e outros setores de Guarulhos reagiram, pois a cidade precisa muito que o metrô chegue até aqui, para depender menos do transporte rodoviário e da via Dutra. E também porque o próprio Dória havia prometido durante a campanha o metrô para Guarulhos. Inevitável cogitar que Dória estaria se vingando dos guarulhenses, por ter sido menos votado do que Márcio França aqui e, lógico, porque o prefeito Guti apoiou França ostensivamente.

Vai e vem – 3

Na terça-feira, Guti ligou para Dória e foi ao Palácio dos Bandeirantes, tendo
reunião com o secretário-chefe da Casa Civil, Antonio Carlos Maluf, para reiterar que Guarulhos quer e precisa do metrô.

Vai e vem – 4

Em entrevista, o governador entrou no assunto e disse que foi anunciada a obra só até a Penha por uma questão de recursos financeiros, mas que o projeto de trazer o metrô até Guarulhos continua de pé. Então, tá! Pra quando, só Deus sabe.