Coluna do Carleto – 15.02.2019

Os israelenses gostaram

Depois de pagar R$ 937 milhões em 2017 por 70% do controle do Internacional Shopping, o Grupo Gazit, israelense, adquiriu nesta semana os últimos 9,8% que pertenciam ao grupo General Shopping, por módicos R$ 154 milhões. A decisão sinaliza que gostaram da brincadeira. O fluxo de público no tradicional centro de compras da cidade é impressionante, ainda mais depois que o Poupatempo passou a funcionar ali.

O povo da Água Chata não gostou

Quem não está nada satisfeito com a gestão municipal de Guarulhos é o povo que reside no bairro Água Chata, situado atrás do Shopping Bonsucesso. A Regional Pimentas esteve lá na semana passada para consertar um grande buraco que havia surgido. Foi verificado que era preciso cavar para chegar à origem do problema. Um máquina abriu uma imensa vala (foto no destaque), a via foi interditada e ninguém mais apareceu para concluir o serviço. A queixa chegou ao Click Guarulhos e a Prefeitura informou que os materiais necessários chegaram na segunda-feira, 11, mas que as chuvas impediram o trabalho, que pode demorar ainda outros dez dias. Enquanto isso, os moradores estão sendo obrigados a dar uma grande volta para chegar à avenida  Água Chata. Quer dizer, chata é essa situação. Uma liderança do bairro classificou de “desculpa esfarrapada” a alegação de chuva, pois também houve dias ensolarados e ninguém trabalhou no local.

Boa ideia

A unidade do Fácil da Vila Galvão não funciona mais na esquina da avenida Dr. Timóteo Penteado com a rua Caixa D’Água. A partir de terça-feira, 19, atenderá definitivamente dentro das instalações da FIG-Unimesp, na avenida São Luiz, com mais conforto e melhores condições do que no antigo endereço. Detalhe importante: sem pagar aluguel. A iniciativa da direção do centro universitário, que tem à frente o advogado Darci Pannocchia, é inteligente, pois muitas pessoas terão oportunidade de conhecer a estrutura da instituição e isso pode reverter em mais alunos nos cursos por ela oferecidos.

Uma no cravo…

É nítida a melhora no abastecimento de água em boa parte da cidade depois que a Sabesp assumiu as tarefas antes desempenhadas pelo Saae. Um bom termômetro são as queixas da população aos órgãos de imprensa. Em vários bairros, a água não chega o tempo todo, mas sim todos os dias, o que já é um grande alívio. Diminuiu também a espera pelo conserto de vazamentos; nota-se mais agilidade no atendimento das reclamações.

…outra na ferradura

O que chama a atenção é a quantidade de buracos por toda a cidade nos locais onde a Sabesp conserta os vazamentos, inclusive em ruas centrais. A empresa ainda não acertou o compasso para repará-los pouco depois de recobrir os tubos. Sugestão: se não há como tirar o atraso rapidamente, que pelo menos sejam consertados os buracos nas vias por onde transitam ônibus, pois os carros ainda conseguem desviar, mas os coletivos têm mais dificuldade e os solavancos sofridos pelos passageiros são um castigo que ninguém merece.

Perda irreparável

A trágica morte do jornalista Ricardo Boechat continua ecoando. Talvez nem ele mesmo soubesse o quanto é grande sua popularidade, tal o carinho demonstrado por tanta gente. Não é para menos: Boechat notabilizou-se pela franqueza, pela clareza com que se manifestava sobre todos os assuntos, sem se curvar a quem quer que fosse. Por isso, é respeitado mesmo pelos que eram por ele criticados e pelos que discordavam de suas opiniões. Que seu legado seja o exemplo que deixou para as novas gerações do jornalismo brasileiro: que os jovens se espelhem nele e exerçam a profissão com destemor, dedicação e dignidade.

Teve a quem puxar

Quem puder assistir à entrevista da dona Mercedes, mãe de Ricardo Boechat, verá a origem de sua invejável personalidade. Lúcida, corajosa e comovente a fala dela, com justificado orgulho do filho que acabara de perder, mas disposta a manter viva a chama das verdades que ele tanto apregoou pelas ondas do rádio e que hão de continuar na voz de tantos outros que se disponham a empunhar a bandeira da verdade. Recomendo ver e compartilhar. Segue o link do vídeo.

Valdir Carleto