Coluna do Carleto – Edição 314

A rodoviária solitária e uma sugestão

O internauta Eduardo Eguchi publicou essa foto no Facebook, mostrando que praticamente ninguém usa a Rodoviária de Guarulhos, no Parque Cecap. De fato, muito poucas linhas operam ali, por desinteresse das empresas de ônibus. Em minha opinião, só faria sentido uma rodoviária na cidade, se estivesse junto à via Dutra. Por exemplo, na área da antiga Liquigás, interligada por passarela aérea com o antigo ginásio Fioravante Iervolino. No lado maior, funcionaria a parte operacional, guichês e integração com linhas urbanas. Coletivos que passam pela Dutra, em ambos os sentidos, fariam parada, para embarque e desembarque. Seria bem mais racional.

Esportes: respostas

Concluindo tema abordado na semana passada, indagamos à Secretaria de Esporte, Recreação e Lazer quando houve licitação para exploração das lanchonetes dos espaços esportivos e quanto a Prefeitura arrecada mensalmente dos comerciantes.Em nota, a Secretaria esclareceu que “a última licitação foi realizada há 5 anos, porém não houve interessados, e que, devido a isso, em alguns casos, quem explora as lanchonetes dos espaços esportivos municipais são as mesmas pessoas há cerca de vinte anos. No caso da Ponte Grande, quem explora o local é José Pires, há cerca de 10 anos. As lanchonetes não geram receita porque não há lei municipal que possibilite realizar cobrança de taxas e/ou aluguel dos comerciantes em questão.
faltou responder
A Secretaria não informou quais são os beneficiários das lanchonetes dos demais espaços esportivos. Nem justificou por que não houve novas licitações nos últimos anos.

Horários

A Weekend recebeu a visita de Carlos Alberto Fernandes, o Carlinhos, presidente da Liga Ponto de Encontro de Futsal, que afirmou que só utilizava a quadra da Ponte Grande nos fins de semana. Nos demais dias, o espaço acolhia treinos de vôlei e handebol. No momento, a quadra está alagada, sem condições de uso. Apurei que, em geral, as atividades cessam às 22 horas e que só extrapolou esse horário em algumas semanas, quando o Thomeozão foi interditado e não havia onde fazer os treinos de handebol.

Reações

No Facebook, as pessoas reagiram iradas às respostas da Secretaria, publicadas na quinta-feira, 14, no Click Guarulhos. Para muitos, nada justifica o abandono em que estão os espaços esportivos, nem a falta de licitações. Quanto ao horário, apurei que, após os jogos, frequentadores ficavam bebendo em frente à lanchonete, do lado de dentro dos portões. Não está funcionando atualmente, devido à impossibilidade de uso da quadra, o que também é questionado por populares: “Deveria abrir para atender quem faz caminhada ou usa o campo”, alegaram. Quanto à venda de bebida alcoólica, apesar de proibida por lei, parece ser usual nas lanchonetes dos espaços públicos. “Não sobreviveriam sem isso”, comenta um assíduo frequentador.

De quem é a culpa?

Se você contrata uma empregada doméstica que demonstra não ter aptidão para cuidar de sua casa e você não a demite, a culpa é dela? Não, lógico. Então, se em mais de três anos, Wagner Freitas (PP) não disse a que veio, por que Almeida o mantém à frente da Secretaria de Esportes?

Datena desiste

O apresentador de TV José Luiz Datena anunciou sua desistência de disputar a prefeitura de São Paulo pelo PP. Alegou não poder ficar em um partido que teria desviado mais de R$ 300 milhões da Petrobras. E que não faria sentido ter de disputar a legenda com o deputado Paulo Maluf. “Preferiria disputar com Marcola”, afirmou. Ué? Em que mundo ele vivia quando se filiou?

O risco Russomano

Os brasileiros estão irritados com os políticos e a cada eleição escolhem um jeito de desabafar nas urnas. Nomes conhecidos da TV surgem como campeões de votos. Com a saída de Datena do páreo, cresce a chance do deputado Celso Russomano (PRB) vencer a sucessão de Fernando Haddad (PT), mesmo sem ter feito nada no Congresso que justifique os mais de 1,5 milhão de votos que recebeu em 2014.