Coluna do Carleto – Edição 392

Contra a parede

O Sindicato e a Associação dos Delegados de Polícia uniram-se em ação de comunicação, para cobrar do governador Geraldo Alckmin melhorias salariais e de condições de trabalho. Painel colocado na via Dutra indaga por que o Estado mais rico da Federação paga os piores salários à categoria.

Emeando discórdia

Alguns antigos membros do PSDB estão intrigados para saber quem andou espalhando comentário, atribuído a fundadores do partido e acusando o prefeito Guti de interferir na legenda local e de vir a trair seu padrinho político, o vice-governador Márcio França, pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes pelo PSB. Desconfia-se de que não seja algum tucano de fato.

Por falar nele…

Cogitou-se que França migrasse para o PSDB, já que é aliado de Alckmin e seu partido estuda a possibilidade de unir-se a outro candidato à Presidência da
República. O vice-governador, no entanto, descarta essa possilidade e diz acreditar que o PSB estará com o tucano. O mais provável, porém, é que em cada estado o partido adote uma postura diferente.

Fica aí, Dória

Com um ano e pouco apenas à frente da Prefeitura de São Paulo, João Dória pensa em deixar o cargo para concorrer ao governo estadual, se é que desistiu mesmo de candidatar-se a presidente. A prévia do PSDB foi marcada para março, o que dá a ele a chance de permanecer na Prefeitura até saber o resultado. Não sou amigo dele, mas, se fosse, lhe daria um conselho: “Trate de cumprir bem o mandato que os paulistanos lhe deram, faça um trabalho muito acima da média e aí terá cacife para disputar qualquer cargo”. Pelo que se viu até agora, está fraco.

Ideia fixa

Parece que os políticos ficam extasiados com os próprios planos, a ponto de não enxergarem o óbvio. A sina persegue até os que se classificam como “não políticos”, caso de Dória.

Prazo acabando

Segundo dados do site do TRE-SP, dos 930 mil eleitores registrados em Guarulhos, apenas 594 mil fizeram o cadastramento biométrico. O prazo acaba no dia 23 de março. Quem não fizer o procedimento terá o título de eleitor cancelado, o que pode acarretar alguns transtornos.

Missão impossível

Se falta cadastrar 336 mil eleitores e pouco mais de 20 dias, os cartórios teriam de atender mais de 15 mil pessoas por dia, o que é impossível. É provável, entretanto, que muitos que constam como eleitores na cidade tenham se transferido para outros locais, morrido ou, com mais de 70 anos, não estão mais a fim de votar.

Causa e efeito

Do jeito que está a política, a abstenção deve ser recorde nas eleições deste ano.

Onde descartar?

Os PEVs (Pontos de Entrega Voluntária) não aceitam cimento amianto. Consultada, a Secretaria de Serviços Públicos respondeu: “O munícipe deve contratar empresa especializada. A restrição de recebimento nos PEVs levou em consideração a Política Nacional de Resíduos Sólidos e outros normativos, que classificam os resíduos de construção civil amianto como perigosos. Os custos para financiar o gerenciamento dos materiais com amianto são caros, devido às condições exigidas para sua destinação.

Homenagem

O ex-vereador Americano, presidente da Abracomtaxi e da Guarucoop, propôs e o prefeito Guti aceitou: a área verde situada ao longo da rua Doresópolis, Santa Cecília, receberá o nome de Taxista Robson de Jesus Xavier, em homenagem ao falecido presidente do Sindicato da categoria.

Perigo no canteiro

No canteiro gramado do corredo de ônibus da EMTU, na avenida Presidente Tancredo de Almeida Neves, há cabos de energia ou dados envoltos pela vegetação. Representam perigo a pedestres que, sem perceber, atravessem por ali e, também, para trabalhadores que estiverem podando a grama.