Confusão e briga na Convenção do PSB em Minas Gerais

Inconformados com a decisão do PSB nacional (Partido Socialista Brasileiro), de não lançar candidato à Presidência da República e manter-se neutro na disputa desse cargo, membros do partido em Minas Gerais mantiveram convenção neste sábado para referendar a candidatura de Márcio Lacerda ao governo mineiro, contrariando acordo que os dirigentes nacionais firmaram com o PT.

Porém, no decorrer do evento, novos membros da direção estadual nomeados pela nacional, Júlio Delgado e René Vilela, chegaram com notificação do Tribunal Regional Eleitoral, que cancelou a convenção de hoje e marcou outra para amanhã, para selar o acordo feito com os petistas.

O clima esquentou, os antigos dirigentes locais chamaram os emissários do documento de golpistas e saíram no tapa. Correligionários do preterido pré-candidato a governador gritavam “Ciro presidente”, demonstrando que preferiam a coligação com o PDT do que a neutralidade.

Lacerda afirma que irá recorrer da decisão para manter a candidatura a governador de MG.

O PSB é o partido do prefeito Guti e do governador Márcio França, candidato a permanecer no comando do Estado de SP. O PDT de Ciro Gomes apóia França que, no entanto, graças ao acordo que o PSB fez com o PT, está liberado para apoiar Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência.

Valdir Carleto

 

(foto: divulgação PSB-MG)