Criadouro de mosquitos na área do Aeroporto de GRU

O internauta Rubini Júnior enviou farto material fotográfico e em vídeo, mostrando que a área que era ocupada pela empresa Vitt Solo, dentro do espaço de domínio da GRU Airport, está tomada por veículos amontoados, ferragens de todo tipo e recipientes com acúmulo de água parada.

O terreno é vizinho do estacionamento utilizado pela Guarucoop e pela 99 Táxis, nas imediações da avenida Jamil João Zarif, ao lado da qual há vários bairros densamente povoados.

Ele relata que são tantos os mosquitos ou pernilongos, que ele precisou retirar-se rapidamente do local. Não se sabe se são ou não transmissores de doenças, como a dengue e a febre amarela, mas, de qualquer forma, é preocupante e o caso exige uma resposta das autoridades e da GRU Airport.

O Click Guarulhos enviará link desta postagem à Vigilância Sanitária da Prefeitura e à GRU Airport para que se manifestem a respeito.

Resposta da Prefeitura

A Assessoria de Imprensa informa que, no âmbito do Aeroporto Internacional, a competência é da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O Click Guarulhos encaminhou a demanda à Anvisa

Resposta da Anvisa

“Considerando as imagens registradas pelo internauta, trata-se de área destinada para guarda dos equipamentos da empresa Vitsolo, a qual corresponde aproximadamente a 2,5 km2. O material faz parte da massa falida da empresa, conforme declarado pela administradora aeroportuária em documento de 7 de dezembro de 2018, em resposta à Notificação da Anvisa. O Departamento Jurídico da Gru Aiport informou que está aguardando autorização para o deslocamento/destinação da massa falida.
Após o recebimento da denúncia, a área foi inspecionada por fiscais da Anvisa que não identificaram presença de larvas ou acúmulo de água. No entanto, há no local grande quantidade de materiais inservíveis e mato alto, que podem propiciar a formação de criadouros de larvas de insetos. A Administradora do Aeródromo foi notificada para prestar esclarecimentos em relação a denúncia recebida.
Salientamos que a Anvisa realiza periodicamente inspeções no sitio aeroportuário e quando constatada a presença de fatores de risco, medidas sanitárias são adotadas visando a eliminação do risco e a efetividade das ações corretivas.
Considerando a situação epidemiológica da região e do Estado, as ações de fiscalização foram intensificadas. A administradora aeroportuária apresentou recentemente um plano de ação para questões envolvendo gerenciamento de resíduos sólidos e controle de vetores no sítio aeroportuário, no qual está incluída a área denunciada.”

Assessoria de Comunicação da Anvisa