Experiência sensorial pode ser um up na hora de assistir

Há uma década os estúdios Marvel iniciavam uma longa jornada de exploração de seus personagens para construir um universo cinematográfico próprio muito bem interligado, cujo resultado, após dezoito obras produzidas neste interim, é possível ver em Vingadores: Guerra Infinita, filme que dá o tom para o fechamento de um arco inaugurado com o primeiro longa de Homem de Ferro, em 2008.

O anúncio de um Vingadores sempre causa aquela euforia em seus espectadores. Afinal, são os heróis queridos reunidos em um único filme. O grupo ininterruptamente foi um sucesso nos quadrinhos e não seria diferente nas telonas. No entanto, a primeira parte que conclui os primeiros dez anos do universo cinematográfico da Marvel mostrou que é possível sempre se superar.

Em Guerra Infinita, todos os universos até então apresentados são unidos de forma magistral, sem deixar pontas inexplicáveis no ar, o que mostra não só a produção de um excelente longa, mas a criação de um enredo muito bem alinhado que foi revelado pouco a pouco ao longo desses dez anos.

Quem dá as cartas do jogo é o vilão Thanos, personagem carismático, capaz até de criar empatia com o público, apesar de suas tirania e crueldade. Pela primeira vez, em um filme da Marvel, vemos o antagonista roubar a cena a tal ponto que chega quase a mudar de categoria para coprotagonista, algo bastante incomum em um longa propício para dar todo o destaque para os “mocinhos”. Thanos tem personalidade , não é apenas mais um louco que sai a destruir tudo por bel prazer. A Marvel mostra vontade de criar mais do que um vilão e nisso acertou em cheio. Suas motivações para a busca desenfreada pelas Joias do Infinito e as marcas de destruição deixadas em todo o universo são muito bem embasadas.
Porém, fique o leitor tranquilo: no filme há espaço para todos os heróis marcarem presença, até mesmo para aqueles tidos como menos relevantes para a história. Uns aparecem mais, outros menos, mas cada um tem o seu momento. A diferença é que o foco do estrelato não é de nenhum deles.

O filme todo é envolvente e cada minuto requer atenção. Um segundo de distração e perde-se uma ponta sendo deenrolada ou um bom diálogo cômico que arrancará boas risadas, detalhe constante, inclusive, apesar de toda tensão que envolve a trama e que é transmitida ao público de forma contínua durante as duas horas e meia de filme – o mais longo produzido pelos estúdios Marvel.

Assistir Guerra Infinita, aliás, é estar a todo instante carregado de uma aflição em cada cena das ações que se sucedem. Como dito, quem rouba a cena é Thanos, que aparece de surpresa para os heróis em clara vantagem estratégica e de poderio. Com isso, não é difícil entender que todo filme será feito de sequências chocantes, brutais e até tocantes. O ‘coração não sairá da boca’ tão cedo, mesmo quando o filme acabar.

Guerra Infinita é um evento grandioso, aguardado por anos pelo público amante dos heróis Marvel. O filme faz jus à espera; até mesmo supera as expectativas criadas. Resta agora aguardar pela conclusão desta saga que já tem data marcada: 2 de maio de 2019.

Recursos afloram a emoção

“A espera por esse momento requer uma experiência sensorial completa”. Foi assim que pensei quando optei pela sala 4DX da Cinépolis, no Shopping Maia, para assistir a Vingadores: Guerra Infinita. A sala é equipada com uma tela gigante com tecnologia 4K, além de recursos que proporcionam a imersão do espectador no filme: os movimentos das poltornas simulam quedas, trepidações e vibrações; há sensação de aromas; e os efeitos de luz e som envolvem o espectador.

É ótima opção para um filme como Guerra Infinita que, com muitas e constantes cenas de combate, naves espaciais em movimento ou em queda, batidas de carros,e outras sequências permite aproveitamento máximo dos recursos tecnológicos que a sala dispõe.
São tantas sensações e emoções suscitadas que, em duas horas e meia, o filme pode causar um tanto de incômodo por serem muitas cenas de interação, mas nada que não seja suportável ou que deprecie a boa experiência proposta.

Importante: o espaço é contraindicado para gestantes, crianças menores de 4 anos e pessoas com labirintite, problemas cardíacos ou portadoras de deficiência física, haja vista os excessivos movimentos da cadeira, que farão por diversas vezes você manter as mãos bem pressionadas nos braços da poltrona.

Dicas para leitores

Quem quiser ampliar os horizontes do mundo Marvel pode conferir os livros lançados pela editora Novo Século. Até o momento são 20 obras sobre os mais diversos personagens. Confira algumas das histórias com os nomes que estão presentes em Guerra Infinita.

Thanos – Sentença de Morte
Um romance inédito que explora os aspectos mais profundos de um dos vilões mais poderosos do Universo Marvel. Thanos tem em suas mãos a chance de se tornar algo completamente diferente. Ele manterá suas ilusões de grandeza, ou seria este um novo caminho para um deus perdido?

Capitão América – Desígnios sombrios
Quando a S.H.I.E.L.D. descobre que o Capitão abriga um patógeno escondido em suas células por décadas, capaz de dizimar toda a humanidade, o maior medo do herói se concretiza: até que se descubra uma cura para o vírus, ele deverá ser congelado. Essa edição contém pôster exclusivo para colorir.

Próximos lançamentos:

Viúva Negra: vingança vermelha
Viúva Negra e Viúva Vermelha, também conhecidas como Natasha Romanoff e Ava Orlova, estrelam mais uma novelização de uma das personagens mais inteligentes e letais da Marvel. Dando sequência ao sucesso Viúva Negra: Vermelho eterno, as assassinas precisam entrar em ação para dar fim a uma conspiração que inclui ogivas nucleares roubadas, armas químicas que alteram a mente e traição.

Pantera Negra: quem é o Pantera Negra?
T’Challa, conhecido como o Pantera Negra, soberano do reino de Wakanda, é um herói dotado de incrível velocidade, força e agilidade, além de sua armadura composta por vibranium, o raro metal símbolo da economia e das façanhas tecnológicas de Wakanda. No entanto, invasores dão as caras para saquear as riquezas deste isolado reino, num ataque brutal liderado por Ulysses Klaw.