De quem é a culpa pelas enchentes de Guarulhos?

Ao longo das últimas décadas, tenho sido um dos mais ferrenhos críticos das gestões dos prefeitos de Guarulhos, de vários partidos. E do atual também, logicamente.

Ontem, a cidade viveu um dia terrível, com a forte chuva que caiu. Houve enchente nos mais diversos bairros, veículos foram danificados e o trânsito ficou bastante prejudicado.

Nas redes sociais, sucederam-se fotos e vídeos da enxurrada, arrastando tudo que encontrava. E, no geral, as pessoas criticavam a Prefeitura pela situação. Um ou outro internauta culpou a própria população, por jogar tantos detritos nas ruas.

Em minha opinião, o prefeito Almeida (PT) tem grande parcela de culpa, pela administração descoordenada e improdutiva que tem feito. E por não tomar medidas efetivas, não só de limpeza dos bueiros e das ruas de forma geral, mas, principalmente, para coibir os abusos de quem joga entulho, móveis e todo tipo de sujeira nas ruas.

O povo é, portanto, também grande culpado pelo mau estado em que Guarulhos está. E não venham dizer que é o povo pobre das periferias, gente que não teve oportunidade de obter uma formação escolar melhor. Muitos habitantes estudados e morando em bons lugares também jogam de tudo pelos logradouros; às vezes, indiretamente, pagando para alguém retirar o material de suas casas, sem se importar onde que irão jogá-lo.

Ilustro com duas fotos do mesmo local.

É a lateral da avenida Antonio Grotkowsky, no Jardim São Roberto/Santa Beatriz, próximo ao Bom Clima, onde já é habitual o despejo de materiais inservíveis. Ali, dias após termos publicado a respeito no Click Guarulhos, a administração municipal foi lá e deixou tudo limpo. No dia seguinte, já apareceram muitos sacos de entulho de construção.

Dessa vez, até tiveram o cuidado de embalar direitinho. Mas nada justifica que alguém que tenha todo esse material para descartar não contrate uma caçamba para tal. Ou levar esses sacos até o PEV (Posto de Entrega Voluntária) do Jardim Pinhal, a uns 500 metros desse local.

No caso específico da chuva de ontem, entretanto, entendo que mesmo que não houvesse tanta sujeira pela cidade, haveria enchente, porque foi muita água. Os bueiros não são dimensionados para receber todo esse volume, mesmo que estivessem limpos.

O prefeito tem culpa e o povo também, mas o problema das enchentes só será resolvido quando muitos piscinões forem construídos, pelo menos nos locais onde tem sido maior a ocorrência. Prevejo que esse dia tardará a chegar, porque a obra do único piscinão em construção na cidade, o de vila Galvão, vem se arrastando há anos, sem ainda uma previsão de quando será concluído. O resultado pôde ser visto ontem: toda a região do lago ficou alagada, bem como a avenida Francisco Conde (conhecida popularmente por 20 Metros) e algumas travessas.

Em resumo: a culpa é de todos nós e de nossos antepassados, pois o Planeta sofre as consequências de séculos de atitudes impensadas e irresponsáveis dos seres humanos, contra a natureza.

Valdir Carleto