Debate sobre gênero na Câmara divide opiniões

Dois munícipes fizeram o uso da palavra durante a Tribuna Livre. A professora Cleide Ribeiro de Oliveira pediu que os vereadores analisem com atenção o Plano Municipal de Educação: “não queremos que a escola trabalhe a questão dos gêneros com os alunos. Educação sexual tem que ser debatida entre os pais”.

Os petistas Marisá de Sá e Marcelo Seminaldo afirmaram que existe um grande mal-entendido quando se fala na questão de gênero: “o que deve ser esclarecido é que o que se pretende trabalhar nas escolas é a igualdade de gênero, uma esfera totalmente distante da sexualidade”.

O parlamentar Novinho Brasil (PTN) afirmou que será contra qualquer projeto que tente debate a questão de gêneros sexuais: “apesar de estarmos em uma democracia, também temos nossas convicções e, não seremos coniventes com qualquer material educativo com conteúdo que extrapole o padrão familiar”.