Desenhando trilhas de carreira

É fato, temos que decidir muito cedo qual carreira seguir e nesse momento de nossa vida não temos todas as variáveis em mãos para tomar a melhor decisão. Muitos são influenciados pelos pais o pelo meio, observando pessoas que admiram ou por alguma inclinação subconsciente.

Seguem algumas diretrizes que poderão ajudá-lo a desenhar ou redesenhar a sua carreira, ou se for o caso, orientar melhor os seus filhos e subordinados.

1) Leia o estudo de Edgar H. Schein sobre âncora de carreira. A âncora de carreira é “uma combinação de áreas percebidas de competências, motivos e valores das quais não abrimos mão, representam o nosso próprio eu”. Acesse: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/qual-o-pilar-da-sua-carreira

2) Considere qual estilo de vida está disposto a ter, porque o local e ambiente de trabalho que escolher impactarão muito na sua qualidade de vida. Você prefere trabalhar no escritório ou na rua visitando clientes? Você quer trabalhar no corporativo ou no ambiente de fábrica? Quer morar próximo ao trabalho e manter suas raízes, amigos e família, ou está disposto a reconstruir sua vida social em outra cidade?

3) Quer desenvolver uma carreira técnica, sendo um especialista na área escolhida, aprofundando-se cada vez mais no assunto para ser reconhecido como um “expert”, tornando-se referência técnica na empresa e no mercado? Nesse modelo você terá a opção de não fazer gestão de pessoas, o que para muitom é um alívio.

4) Quer ser um líder e apoiar o desenvolvimento de outras pessoas? Você é atraído pelo poder e pretende ter ascensão vertical na carreira. O status e a capacidade de estar mais próximo da estratégia e do centro de decisão o motivam? Saiba que esse caminho tem um funil e um preço a ser pago. Exigirá sacrifício e muitas vezes terá que conviver com a solidão. Mas também traz benefícios e um sentimento de autorealização sensacional. Saiba navegar na estrutura de poder e desenvolva a habilidade de influência para conquistar aliados, mobilizar pessoas e recursos para fazer as coisas acontecerem. Quer saber mais sobre esse tema, acesse www.maisinfluencia.com e conheça o curso de influência mais completo do Brasil.

5) Seu negócio é criar, empreender, inovar. Está muito mais focado em projetos do que em rotina. Saiba escolher as áreas e empresas que poderão proporcionar esse ambiente e modelo de trabalho, ou crie o seu próprio negócio, empreenda. Essa carreira traz vários desafios, como o risco de ficar ligado ao negócio 24h, 7 dias da semana. Mais do que um bom plano de negócios e valor para o cliente, disciplina e capacidade de execução serão fundamentais.

6) Entenda como as fases da vida e os momentos de transição de carreira se encontram. O tempo de vida útil da profissão e o que ela exigirá de você enquanto estiver solteiro(a). Se for mulher qual o impacto da gravidez em uma sociedade infelizmente machista. Quando casados tenham planos para a carreira do casal.  Quando e se vierem os filhos, o que está disposto a fazer. Aposentadoria? Quebre todos os tabus e tenha um plano de longo prazo que mescle estilo de vida com independência financeira.

7) Enfim, em sua trilha analise quais são as competências essenciais e aquelas que trarão vantagem competitiva. Faça cursos, participe de encontros, crie e participe de redes de aprendizagem que somarão conhecimento, habilidade e experiência. Tenha claro quais são os seus princípios e valores e confira se estão alinhados com a empresa que irã dedicar parte de sua vida. Não venda a sua alma por dinheiro, mas não sinta culpa se ganhar muito dinheiro fazendo o que gosta.

Mitos sobre carreira:

a) “Quero ser o meu próprio patrão para ter mais qualidade de vida e tempo livre”.  Na maioria das vezes isso é uma ilusão, pois se não definir qual o estilo de vida quer ter e desenhar um modelo de negócios compatível, ser o dono exigirá muito mais de você.

b) “Depois que terminar meu mestrado e doutorado terei muitas oportunidades de trabalho”. Dependendo da área as vagas serão bem restritas e o risco é de se tornar um professor infeliz, porque não era isso que você queria.

c) “Alunos formados em faculdades de grife serão bem-sucedidos”. Não é bem assim, digamos terão um perfil mais competitivo. Contudo, milhões de alunos formados em faculdades “médias” obtiveram muito sucesso em suas carreiras ou atingiram um ponto de satisfação financeira e de qualidade de vida superior a muitos que carregam o título de uma faculdade de grife, mas não possuem uma visão clara de carreira ou a “pegada” certa para execução. Infelizmente alguns não sentem os olhos brilhar para aquilo que escolheram e a energia depositada não será o suficiente. Título e faculdade de grife são importantes para quem tem condições, mas o brilho nos olhos é o que fará a diferença.

d) “Escolher uma faculdade é escolher uma profissão”. Nem sempre, conheço diversos profissionais que possuem determinada formação e atuam em áreas totalmente distintas e com sucesso.

Encerro com a máxima: em todos os momentos, se possível faça algo que você gosta e não deixe o medo de ficar sem grana atrapalhar isso. De preferência, peça conselho para pessoas que admira e confia. Amplie sua rede, corra atrás, relacione-se principalmente para obter outros pontos de vista.

Gianini Cochize Ferreira