Destinos de inverno exigem mais cuidados dos turistas

As férias de julho estão chegando, e um dos destinos mais procurados neste período são as estações de esqui. A adrenalina do esporte radical na neve contagia os brasileiros que esperam essa época do ano para se aventurarem em países propícios para a prática do esporte. Mas, apesar de toda a ansiedade para este momento, é preciso colocar os pés no chão, antes mesmo de colocá-los na neve, para que todos os cuidados possam ser tomados neste período. Para isso, a ComparaOnline, marketplace de comparação de seguros e créditos, listou alguns cuidados para evitar problemas durante as férias.

“Países como o Chile e Suíça são muito requisitados para esportes radicais, principalmente na temporada de julho. Porém, estes mesmos países acabam sendo recordistas em sinistros quando falamos de esqui e patinação do gelo, uma vez que a quantidade de pessoas que se acidenta é grande. Por isso, nossa principal dica é que os turistas estejam preparados – ainda mais se forem praticar esses esportes – e contratem o seguro viagem, se atentando para a inclusão de cobertura adicional para esse tipo de esporte”, explica Paulo Marchetti, CEO da ComparaOnline no Brasil.

Por conta das baixas temperaturas, a maioria dos riscos associados a uma viagem à neve está relacionada com lesões musculares e ósseas, perigo de queda e velocidades elevadas. E estar preparado para essas situações é essencial para quem não quiser ter maiores problemas durante a estadia. Confira agora as dicas da ComparaOnline para as férias de julho em cidades frias:

Fique atento aos locais muito acima do nível do mar

Conhecido como mal da montanha, os turistas podem sentir falta de oxigênio em pontos superiores a 2 mil metros de altitude. Isso faz com que as pessoas sintam sintomas como fadiga, dores de cabeça, náusea, vertigem e até sangramento nasal. Em casos extremos, a hipobaropatia elevada pode causar edema pulmonar ou cerebral.

Queimaduras solares podem acontecer em lugares frios, sim!

Apesar do frio, os turistas têm risco de ter queimaduras solares e hipotermia. Essas situações podem ser evitadas com cuidados especiais e, principalmente, aplicando protetores solar e utilizando equipamento adequado.

Atenção ao que você come!

Como em qualquer outro país, é preciso tomar cuidado com a alimentação fora do seu país. Além disso, em países mais frios, ingerir água é fundamental para a hidratação.

Seguro viagem é fundamental

Não ter um seguro viagem pode trazer dores de cabeça em qualquer viagem, porém, quando se trata de turismo voltado para esportes radicais, a contratação de um seguro é mais do que fundamental. Por isso, a dica é se prevenir e poder viver apenas os melhores momentos do passeio.

Prática de esportes radicais exige coberturas adicionais

É muito importante que os turistas que querem se aventurar pensem na contratação de um upgrade no seguro para ter uma cobertura mais ampla para a prática de esporte. O upgrade funciona como um adicional que o turista contrata para deixar o seguro ainda mais completo e adequado às suas necessidades, e pode ser utilizado para diferentes coberturas, como despesas médicas, perda de bagagem, gravidez, roubo de equipamentos eletrônicos, entre outros.