Disney encerra contrato com youtuber mais bem pago do mundo por antissemitismo

Para a Disney há limites para o  humor, e por isso a companhia decidiu cortar o contrato com  PewDiePie, nome artístico do sueco Feliz Kjellberg, de 27 anos, que desde 2012 era um dos contratados da Maker Studios, empresa comprada pela Disney em 2014 que promove, produz e distribui vídeos de youtubers famosos que atraem bilhões de visualizações por mês – e geram receita milionária pela publicidade veiculada em seus canais.

O contrato garantia total liberdade criativa ao youtuber, mas um porta-voz da Disney disse que ele “claramente foi longe demais”. PewDiePie concordou que o conteúdo dos clipes é ofensivo, mas afirmou não ter apoiado “nenhum tipo de atitude de ódio”. No entanto, a controvérsia se intensificou após o jornal americano The Wall Street Journal fazer um levantamento e mostrar que nove vídeos publicados por PewDiePie desde agosto passado tinham referências nazistas ou antissemitas. Veja abaixo:

  • Em um dos vídeos dois indianos contratados por PewDiePie por meio do site de trabalhos freelancersFiverr seguram um cartaz em que se lê “Morte a todos os judeus”.
  • No outro, um homem vestido como Jesus Cristo dizia que “Hitler não havia feito nada de errado”.
  • Num terceiro, fez piadas com uma suástica desenhada por um fã, tocou o hino do Partido Nazista e fez uma breve saudação a Hitler – tudo brincadeira, segundo ele.

Segundo o The Wall Street Journal, o Google tinha proibido o youtuber de fazer publicidade em ao menos um dos vídeos, e mais tarde o próprio Kjellberg retirou três das nove publicações.

No início o canal PewDiePie era focado em jogos e depois acabou se voltando ao entretenimento geral. Kjellberg é dono de um negócio que está representado em outras mídias, como livro, jogos autorais e uma série no YouTube Red, versão paga do site de vídeos. Seu canal principal conta com mais de 53 milhões de assinantes e mais de 14 bilhões de visualizações. Isso garantiu uma receita superior a US$ 15 milhões no ano passado.