Doria declara apoio a Bolsonaro e diz que derrotará ‘esquerda’ em São Paulo

João Doria
João Doria

O candidato João Doria, do PSDB, que concorre com Márcio França (PSB) ao governo de São Paulo no segundo turno, disse que irá apoiar Jair Bolsonaro (PSL) para presidente da República, que disputa com Fernando Haddad (PT). O tucano também afirmou que “vai derrotar a esquerda” no estado.

Com 99,96% das urnas apuradas, o tucano obteve 6.428.890 votos (31,77%) no primeiro turno e o pesebista, 4.357.428 votos (21,53%), segundo o TSE. Paulo Skaf (MDB) recebeu 4.268.420 votos (21,09%)

Questionado se o apoio também era do partido, ele negou. “Sendo bastante claro, não sou presidente do partido, sou João Doria, e como João Doria apresento meu apoio a Jair Bolsonaro. Posições que possam ser externadas e inadequadas não terão nosso apoio”.

O tucano fez ataques ao seu adversário, França. “Serei duríssimo como adversário do Márcio França. Velhos políticos com velhas políticas vão enfrentar alguém que defende o novo”.

Doria falou que, para ele, França será sempre “Márcio Cuba”, como já se referiu outras vezes ao psbista. “A esquerda do Márcio França será derrotada pelos mesmos brasileiros que derrotaram o Lula e o PT”.

O tucano disse ainda que Geraldo Alckmin, que obteve 4% de votos na campanha à presidência, foi “guerreiro” e “sereno” em uma “campanha dificílima”. “Será sempre um líder do PSDB, deve ser reverenciado eternamente “.

Com informações do G1