É absurdo que o Banco do Brasil não receba o IPTU de Guarulhos

No fim de 2016, estranhamente, a então gestão Almeida fez convênio apenas com Caixa Econômica Federal (CEF) para recebimento do IPTU de Guarulhos. Isso causou um grande transtorno para a população em janeiro do ano passado. Depois de algumas negociações, a Secretaria de Finanças conseguiu acordo para que outras instituições passassem a receber o imposto. Mas não conseguiu acordo com o Banco do Brasil (BB).

No decorrer do ano não houve condições de se estabelecer esse convênio? Quem foi intransigente? O BB, que parece não precisar dos guarulhenses para movimentar suas contas, ou terá sido incompetência da Secretaria de Finanças de Guarulhos?

Há dois postos do BB dentro do Fácil: um para atender a população e outro especificadamente para os servidores. O órgão tem estado lotado de populares que buscam resolver problemas referentes ao IPTU. É um absurdo que as pessoas tenham de sair dali para ir pagar em outro banco. As lotéricas estão lotadas. Os principais bancos do País (Caixa, Itaú, Santander e Bradesco) recebem o imposto, menos o BB.

A Prefeitura e o Banco do Brasil tiveram um ano para resolver isso. A população de Guarulhos não merece esse desrespeito.

Valdir Carleto