E então, é ‘presidenta’ ou ‘a presidente’?

Mesmo já no segundo mandato de Dilma Rousseff, o uso do termo correto para se referir ao cargo público ocupado por ela ainda gera dúvidas.

A lei federal 2.749, de 1956, do senador Mozart Lago (1889-1974), determina o uso oficial da forma feminina para cargos públicos que são ocupados por mulheres. Ou seja, se a lei fosse seguida com rigor, para referir-se à chefe do executivo, o correto seria ‘presidenta’. Mas…

Para a gramática, substantivos e adjetivos de dois gêneros terminados em –ente não apresenta flexão (gerente, paciente, cliente, docente…), sendo finalizando com –a. Alguns professores arriscam dizer que usar ‘presidenta’  é correr o risco de dar liberdade para a criação de ‘clienta’, ‘gerenta’, ‘pacienta’ e por ai vai…

O Planalto usa o termo ‘presidenta’ nas suas comunicações oficiais. Imprensa, escritores e autoridades, em sua grande maioria, preferem designar a flexão com o uso do artigo ‘a’.

Qual é o termo correto?

Para o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) e tantos outros dicionários, como Aurélio e Houaiss, o termo flexionado também está correto. Em concurso, por exemplo, tanto faz o uso de ambos os termos.

O que vale refletir é que o termo não foi criado especialmente pela ou para a presidente Dilma Rousseff. O uso fica conforme a opinião, ambos estão corretos.

Durante toda a história, quem vem determinando as regras é o uso! Portanto, só o tempo dirá se o termo ‘presidenta’ irá prevalecer na língua do povo. E você, qual prefere?