Empresa recebe concessão para revitalizar Cia. Cinematográfica Vera Cruz

 

 

A Companhia Cinematográfica Vera Cruz, vinculada ao cinema nacional desde os anos 1950, volta à cena. No dia 23 de junho, às 9h, o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, assina o contrato de concessão à Telem S.A. (Técnicas Eletro Mecânicas), empresa das áreas de iluminação e cenotecnia que terá a responsabilidade de, junto com o Poder Público, revitalizar e dar nova destinação ao local. A cerimônia acontece no 19º andar do Paço Municipal. A concessão será de 30 anos.

O objetivo é que, com a concessão à iniciativa privada, o complexo novamente esteja relacionado às grandes produções audiovisuais do País, transformando a cidade em um importante polo de produção cinematográfica.

Faz parte do contrato a criação de estúdios, salas de pré e pós-produção, estacionamento, teatro, cinema digital, espaço de convivência e o Memorial da Cia. Vera Cruz. O Centro de Audiovisual (CAV) da Prefeitura será transferido para o complexo Vera Cruz e passará a ser custeado pela concessionária, permitindo ampliar sua capacidade de atendimento. Além disso, será criada incubadora de empresas para incentivar e fomentar o setor audiovisual do município.

Um pouco de história – Criada em 1949 por Franco Zampari e Ciccilo Matarazzo, em uma antiga granja de São Bernardo do Campo, os Estúdios Vera Cruz foram a terceira companhia cinematográfica implementada no Brasil. Também revelaram grandes nomes do cinema, como Tônia Carrero e Anselmo Duarte.

Diversos filmes com o comediante Mazzaropi, da mesma forma uma descoberta da Vera Cruz, foram realizados no local, além de longas-metragens que marcaram época, como Caiçara, Cangaceiro, Carandiru e Garotas do ABC.

Depois de várias crises financeiras, os estúdios encerraram suas atividades em 1972. O complexo, então, foi tombado em função de seu valor artístico-cultural para a região do ABC e para o Estado de São Paulo.