Espalha Fatos – 07/12

Bajulação

Hoje, às 11h, no auditório do Paço Municipal, será anunciado oficialmente o nome de mais integrantes do 1º escalão, que farão parte da equipe de Governo do prefeito eleito Guti. Além dos filiados do PSB e de siglas aliadas, são aguardadas dezenas de petistas de carteirinha e apoiadores ferrenhos de adversários, todos vestidos com pele de cordeiro. A esperança é de que pelo menos sejam vistos para ver se cai alguma coisa no colo. Na reunião anterior ocorrida no Hotel Mônaco, até o autor dos panfletos difamatórios contra Guti esteve presente distribuindo sorrisos pelo salão. O prefeito Guti que se prepare, pois terá de ter muita paciência para aguentar tamanho fingimento

O outro lado

O presidente da Agende, Aarão Ruben de Oliveira, garante que em momento algum a entidade desviou sua finalidade para se tornar cabide de emprego da Prefeitura. Segundo ele, a Agência de Desenvolvimento e Inovação continua firme em sua missão de promover o desenvolvimento econômico, social e inovador em Guarulhos. Aarão esclareceu, que o foco de atuação da Agende é estritamente técnico e que hoje possui em seus quadros 13 funcionários registrados, portanto nada de anormal.

Realidade dos fatos

A denúncia de criação de cabides de emprego na Agende partiu diretamente de funcionários das empresas contratadas, que comprovadamente trabalharam na Secretaria de Educação e posteriormente foram alocadas para os cargos criados nestas organizações formadas exclusivamente para atender as demandas da Agência. Todos os colaboradores foram unânimes em dizer que o comando das ações, tanto na Secretaria de Educação, como nas empresas contratadas pela Agende, seria supostamente do atual secretário Moacir Souza, que mantinha o convênio com a Agência. Segundo informações, o presidente Araão teria lutado contra essa prática e conquistado a normalização dos trabalhos. Com 24 entidades e empresas ligadas à entidade, por que ninguém questionou ou fiscalizou tais contratos milionários? A verdade é que a porteira ficou aberta um bom tempo e certamente teve gente que se deu muito bem nessa história. Precisa ver até quando?

Visita

O secretário municipal de Finanças, André Oliveira Castro esteve ontem na Câmara para dar detalhes sobre o projeto de Lei da Prefeitura, que autoriza a venda da Dívida Ativa municipal para uma instituição financeira, por meio de licitação, que se encarregaria de fazer as cobranças para tirar seu lucro. André Castro comentou que este é um projeto ousado, mas não é inédito: “O Governo do Estado de São Paulo adotou com sucesso esta medida, assim como algumas cidades e outros governos estaduais”, exemplificou. “É uma forma de financiamento importante para o ajuste fiscal, sem onerar o orçamento municipal”, justificou. Segundo o secretário, o projeto é visto com bons olhos pela equipe de transição do prefeito eleito Guti. Uma audiência pública deverá ser marcada para debater o tema. Se ela ocorrer, dificilmente dará tempo do projeto ir à plenário para votação ainda este ano.

.