Estudantes de escola estadual fazem trabalho sobre membros da Academia Guarulhense de Letras

Bandeira da AGL, apresentada pelo acadêmico Silvio Ribeiro, auxiliado por Anita Borazanian

Coordenados pelo professor Edson Oliveira, da Escola Estadual Francisco Milton de Andrade, do Parque Continental III, estão fazendo um trabalho de pesquisa para o projeto Campeonato do Saber. Após terem tido contato com o livro que relata a história da Academia Guarulhense de Letras, surgiu a ideia de utilizar como tema a carreira de oito membros da entidade, entre os quais alguns já falecidos, mas dos quais os alunos ouviram falar em aulas de História e outros conteúdos.

Como um ponto de partida para o desenvolvimento do trabalho, a Secretaria Geral da AGL reuniu informações dos acadêmicos escolhidos pelos alunos, a saber:

Adolfo Vasconcelos Noronha

Nasceu em Olímpia/SP, aos 5 de setembro de 1922.

Profissão: Advogado, professor e escritor.

Autor de várias obras didáticas e literárias, dentre as quais: “O Sonho da Mariposa” e “O Sociopata”

Membro fundador da AGL, detentor da Cadeira 02, ocupando a presidência no período de 2001/2002.

Após falecido, figura como patrono da cadeira no. 32, ocupada por Fernando Canto Berzaghi.

Antônia Conceição Vaz Duarte

Nacionalidade: brasileira, natural de Portugal.

Profissão: Diretora de Escola (aposentada) e psicanalista (ativa).

Trajetória na Academia Guarulhense de Letras:

Membro efetivo da AGL, dede 2007 e titular da cadeira n. 03, cujo patrono é José Martins Fontes. É a atual Presidente, para o biênio 2019/2020.

Tem publicado anualmente na revista da AGL (2008 a 2018) crônicas, contos e poesias.

Livros publicados:

Livro interativo, insights, poemas, prosa poética & Cia. Campinas: editora Komedi, 2007.

O garimpo como metáfora. Campinas: editora Komedi, 2009.

Se meu divã falasse. São Paulo: editora Giostri, 2016.

– A coruja Corujak. São Paulo: editora Giostri, 2016.

Aristides Castelo Hanssen

Nasceu em São Paulo, Capital, em 3 de setembro de 1941.

Profissão: Jornalista

Autor de várias obras, com destaque para “Canção pro Sol voltar”, “Um cego fita o horizonte”. Fundador do Movimento Literário Letraviva, nos anos 1970, que manteve atividade até meados dos anos 1990.

Tendo iniciado a carreira profissional no ABC paulista, transferiu-se para Guarulhos na década de 1970. Foi editor de política da Folha Metropolitana e, de 1983 até ser aposentado por invalidez, por ter perdido a visão em decorrência de diabetes, em meados dos anos 1990, atuou no Jornal Olho Vivo. Após isso, escreveu esporadicamente como colaborador dos dois jornais e em outras publicações.

Membro fundador da Academia Guarulhense de Letras, ocupando a cadeira número 08, patrono Vicente Augusto de Carvalho. Foi presidente do Sodalício na gestão 2008/2010.

João Ranali

Nasceu em Rincão/SP, aos 13 de maio de 1913.

Profissão: delegado de Polícia e jornalista.

Autor de vasto cabedal literário, destacando-se a obra “Repaginando a História” (de Guarulhos).

Membro fundador da Academia Guarulhense de Letras, ocupando a cadeira número 03, patrono José Martins Fontes. Presidiu a AGL de 1998/2000.

Após falecido, figura como patrono da cadeira no. 40, ocupada por André Figueiredo Rodrigues.

José Augusto Rodrigues Pinheiro

Nascido em Guarulhos, em 05 de fevereiro de 1963.

Profissão: jornalista e mestre de cerimônias

Foi funcionário do Banco do Brasil e apresentou por mais de dez anos o Programa RBN Notícias, na Rádio Boa Nova.

Autor do livro “Novo amanhecer”, lançado em 2003, ingressou na AGL no mesmo ano e exerceu a presidência no biênio 2017/2018. Ocupa a cadeira no. 21, cujo patrono é Marcus Vinícius Cruz de Moraes.

 

Silvio Ribeiro

Nascido na Capital de São Paulo,aos 09 de junho de 1940 e radicado em Guarulhos desde 1947.

Profissão: Advogado, professor e historiador de Guarulhos.

Obras: “Guarulhos uma Explosão”, “Antologias de Contos e Poesias”, “Os Defeitos da Mente Humana”, “Fragmentos do Futebol de Guarulhos”, “História do Trem da Cantareira”.

Ocupa a cadeira número 27 da Academia Guarulhense de Letras, cujo patrono é Pedro Dias Gonçalves.

Teresinha Silva Maltez de Souza

Nasceu em São Paulo/Capital, aos 21 de março de 1955.

Profissão: Advogada e funcionária pública

Sua trajetória nas causas acadêmicas remonta aos idos de 1982, por indicação do presidente Gasparino José Romão, para exercer as funções de secretária administrativa.

Na gestão do acadêmico Clóvis Domingues, foi convidada para escrever a história da AGL, considerando que os 35 anos de existência deveriam ser retratados em um livro e, profunda conhecedora nessa matéria, seria a pessoa ideal. A incumbência foi aceita e no ano de 2013 a obra foi concluída, recebendo o título: ”História da Academia Guarulhense de Letras” – Epopeia dos 35 anos (1978/2013) dedicados às Letras Guarulhenses.

Ocupa a cadeira número 11, patrono Gustavo Corção Braga.

Valdir Carleto

Nasceu em São Paulo, Capital, em 20 de julho de 1953

Profissão: jornalista (aposentado como bancário)

Foi fundador do Jornal Olho Vivo, o qual dirigiu de 1981 a 2007, depois transformado no Diário de Guarulhos, onde ficou até março de 2009. Daí em diante, dedica-se às revistas Weekend e Guarulhos (RG) e ao portal de notícias Click Guarulhos. Autor do livro “Era apenas uma brincadeira”, no qual conta sua trajetória no Jornalismo. Autor e apresentador do monólogo teatral “Versos Roubados”.

Ocupa a cadeira número 5, patrono Antonio Frederico Castro Alves.