FHC defende em tuíte permanência de Aécio Neves no PSDB até decisão judicial

"O PSDB tem um estatuto e uma comissão de ética. Há que respeitá-los", escreveu FHC - Foto: Wilson Dias/ABr

Sem citar nominalmente, mas claramente se referindo ao movimento que pretende expulsar o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) do partido, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso publicou um tuíte nesta quinta-feira (11), em que defende a permanência do ex-senador até que a justiça tenha uma decisão final sobre o seu processo.

“O PSDB tem um estatuto e uma comissão de ética. Há que respeitá-los. Jogar filiados às feras, principalmente quem dele foi presidente, sem esperar decisão da Justiça, é oportunismo sem grandeza. Não redime erros cometidos nem devolve confiança”, escreveu o ex-presidente FHC.

Pede licença, ou será expulso

Segundo nota na coluna de Lauro Jardim no jornal O Globo, o PSDB, que acaba de eleger nova direção, deve dar um ultimato a Aécio nas próximas semanas: “ou pede licença, ou será expulso do partido”.

Ex-senador e atual deputado federal por Minas Gerais, Aécio Neves PSDB) – Foto: Wilson Dias/ABr

Na sexta-feira (5),  Aécio se tornou réu em seu 9° processo: desta vez por corrupção e obstrução de Justiça no âmbito da operação Lava Jato. O tucano é acusado de pedir e receber propina de Joesley Batista, dono da JBS. Ao acertar o pagamento, o então senador chegou a dizer que os recursos teriam que ser recebidos por “alguém que a gente mata antes de fazer a delação”.

Bruno Covas (PSDB), prefeito de São Paulo, endureceu o tom contra Aécio Neves, defendendo a expulsão do correligionário. Covas faz parte do grupo que agora ocupa posição majoritária no partido e busca remover Aécio dos quadros tucanos.

Bruno Covas, prefeito de São Paulo – Foto: Reprodução TV Globo

“Já manifestei diversas vezes, no sentido da expulsão do deputado Aécio Neves do partido. Recentemente, o diretório municipal aqui da capital também enviou oficio à direção nacional do partido, solicitando que fosse aberto um processo dentro do conselho de ética do PSDB. E, se o diretório do PSDB de Belo Horizonte quer a minha expulsão, essa é uma boa decisão então que fica agora para o PSDB nacional: ou eu ou Aécio Neves no partido”, disse o prefeito durante cerimônia.

*Com informações da Revista Fórum e do G1