Fiação de telefonia é uma bagunça; parece cão com muito dono

As fotos mostram uma situação que não é privilégio do local onde foram tiradas, mas que se repete em praticamente todas as regiões de Guarulhos. Fios soltos pelas calçadas, dependurados nos postes na altura das cabeças dos pedestres, caixinhas quase caindo da fiação… É bastante provável que isso aconteça em outras cidades também. Mas vamos nos ater ao que nos rodeia.

Desde a privatização da telefonia, são diversas empresas que atuam no ramo e utilizam os mesmos postes. O resultado lembra a frase “cachorro que tem muito dono morre de fome”. Afinal, diante de um emaranhado de fios como esse, a quem atribuir a responsabilidade?

O caso específico é na esquina das ruas Henrique José Testai e João Artoni, no Jardim Testai, bairro situado entre o Bom Clima e o Cocaia, portanto, região relativamente próxima do Centro da cidade.

Há cerca de um mês, a EDP substituiu postes nessas ruas e, desde então, vê-se essa bagunça e ninguém toma providências.

Será que a Prefeitura pode intimar as companhias telefônicas que operam na cidade a resolver a situação? Há algum órgão ao qual a população possa apelar para denunciar o descaso? Anatel, talvez, mas contra quem seria registrada a queixa?

Valdir Carleto