Por Tamiris Monteiro

“Coma que te faz bem” (Mangia che te fa bene) é uma expressão italiana que valoriza o quanto comer é bom. E cá para nós, toda boa comida deixa um gostinho de quero mais, né? Em algumas vezes, além de querer mais, dá até vontade de levar a comida para casa e tê-la sempre por perto para quando pintar aquela vontade. Foi justamente pensando nisso que a Forneria Capannone decidiu compartilhar suas receitas com seus clientes.
Quem gosta de apreciar os pratos do restaurante especializado na culinária italiana também pode comprar massas e prepará-las em casa, com direito a molhos e pães artesanais. Deixar o cliente levar para casa a comida que encontra no cardápio nasceu com uma despretensiosa ideia da proprietária Cris Laet. “Nossa primeira experiência foi no Natal, quando passamos a oferecer os produtos da ceia para quem quisesse levar para casa. Tivemos um número grande de pedidos, mais do que esperávamos. Naquela oportunidade, vendemos muitas receitas com algum tipo de carne, mas entendemos que tínhamos um mercado, e que podíamos oferecer nossos produtos. Houve a preocupação de saber o quanto a comida tinha sido bem aceita e, ligando para as pessoas, constatei que todos haviam gostado do serviço”, conta.
Outra questão que motivou Cris a seguir adiante foi a compreensão de que as pessoas já não dispõem de tanto tempo para cozinhar. “Além da falta de tempo, nem sempre a pessoa sente vontade de sair de casa e ir até um restaurante. E na medida que produzimos tudo o que é consumido aqui, identificamos a oportunidade”, pontua.
Se não bastasse a praticidade de levar massa e molho semi-prontos para casa, os produtos são de primeira qualidade, a preços democráticos. “É uma relação custo-benefício interessantíssima, porque a média do quilo da massa custa R$ 65, o que significa que quatro pessoas podem comer uma ótima comida por 65 reais. O cliente ainda pode escolher se quer levar porção individual, para duas pessoas ou mais”, afirma o proprietário Manoel Laet.
Quem for comprar no empório do Capannone se deparará com a difícil missão de ter que escolher uma ou mais massas entre cerca de 20 opções que a casa oferece. Espaguete com tempero de ervas, talharim integral, ravióli e nhoque recheados e fettuccine de vinho tinto são apenas algumas das possibilidades.

Cantinho italiano dentro de Guarulhos
O Capannone foi inaugurado em 2009 e nasceu da inspiração de um grupo de amigos que queriam montar algo diferente na cidade. A ideia inicial era uma pizzaria, porém, um dos amigos, Ricardo Trevisani, acreditava que Guarulhos merecia mais. “Ricardo já tinha experiência por ter trabalhado em uma grande rede gastronômica e sugeriu que montássemos um restaurante com pizzas e pratos da cozinha italiana”, conta Cris.
O que era apenas um desejo transformou-se em realidade e em pouco tempo o restaurante consolidou-se como um dos melhores de Guarulhos.  Além das delícias italianas, o espaço sedia eventos corporativos e casamentos. “Temos um evento bastante dinâmico que as empresas gostam de usar como ferramenta de integração. Chama-se ‘Mãos na massa’ e trabalhamos com pizzas e risotos. No caso das pizzas, por exemplo, os chefes orientam a montagem da massa e a combinação dos ingredientes”, ressalta.
A rotatividade da casa é expressiva e os donos alegam que muitos clientes se fidelizam pelo atendimento e receptividade. E, para curiosidade alheia, pizza não é o carro-chefe do restaurante. Ravióli de muçarela de búfala e o nhoque recheado de queijo brie com muçarela de búfala finalizado no forno a lenha são os queridinhos do público que frequenta o restaurante. A adega, com dezenas de rótulos, é outro destaque do Capannone que atrai habitués.

Gestão e equipe
Cris Laet, Manoel Laet e Davidson Santana estão à frente da administração da casa há quase dois anos e nesse período os sócios diagnosticaram que algumas pequenas mudanças seriam bem-vindas. Uma delas foi o reajuste de porções. “Na cultura italiana é normal comerem entrada, primeiro prato, segundo prato e sobremesa, mas o brasileiro tem costumes diferentes. Sendo assim, para atender melhor nossos clientes, fizemos adequações. Passamos a servir pratos únicos e com porções um pouco maiores”, diz.
Outro ponto foi trabalhar valores. Hoje a casa oferece bufê de sopas a R$ 39,90 e tem no cardápio pratos de alta gastronomia com preços bacanas. Também cabe ressaltar a mão de obra qualificada. De acordo com Manoel, a maioria dos funcionários, como chefe de cozinha, chefe pizzaiolo, masseiro, confeiteiro e subchefes passaram por grandes casas de São Paulo, como Piselli, Farid, Fasano e Nono Rudiero.

Forno formidável 
Com espaço amplo, clima intimista e decoração criativa, a Forneria Capannone destaca-se pelo equilíbrio entre o simples e o chique. E quem vai saborear as delícias do cantinho italiano, nota o imponente forno a lenha, não à toa localizado em lugar estratégico do salão, para ser visto por todos. “A obra foi executada por uma pessoa que só constrói esse tipo específico de forno, feito com uma técnica em que é possível colocar, por exemplo, uma pizza, um peixe, um frango e uma berinjela assando ao mesmo tempo sem que nenhum influencie o outro com cheiro ou gosto. Inclusive, são pouquíssimas casas que têm um forno como o nosso”, explica o proprietário. Laet ainda frisa que o forno a lenha é uma variável importante na finalização da comida, pois tem o poder de conferir um sabor especial aos alimentos.