Governo anuncia acordo com caminhoneiros; associação reage e diz que movimento continua

foto ilustrativa: Márcio Lino (PMG)

O governo federal, por meio dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Valter Casimiro (Transportes) e Carlos Marun (Governo), anuncia que, após reunião de sete horas, chegou-se a um acordo com diversas entidades representantes da categoria dos caminhoneiros, para suspender, por 15 dias, a paralisação que atingiu estradas de 22 estados e do Distrito Federal.

A reunião conta com as entidades: Fetrabens, CNTA, Unicam, Sinaceg, CNT, NTU e Federação dos Transportadores Autônomos de Carga.

Já a Abcam (Associação dos Caminhoneiros), que afirma representar 700 mil profissionais, retirou-se da mesa de negociações, dizendo que discorda da política do governo e que manterá o movimento, até que a isenção de impostos se transforme.

Respondendo perguntas de jornalistas, Padilha disse esperar que os caminhoneiros que estão nas estradas sejam sensíveis à conjugação de esforços e voltem ao trabalho, evitando prejuízos mais graves à população, além dos que já vinham sendo sentidos nos últimos dias.