Pelo terceiro dia, com jingle, cartazes e palavras de ordem, os professores da rede municipal de ensino voltaram a cobrar o prefeito Sebastião Almeida (PT) pelo pagamento dos benefícios devidos desde o início do ano. A greve começou na segunda-feira, 25, no dia em que os alunos retornaram às aulas.

A categoria cobra o pagamento de gratificação de mérito, equiparação com o professor do ensino básico e extensão de jornada.

Nesta quarta-feira, 27, a carreata dos professores percorreram vias como Tiradentes, Paulo Faccini e Monteiro Lobato. O trânsito ficou bastante afetado.

professores-carreata