O Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA) ganhou nesta segunda-feira, 1º, uma moderna ala de ambulatórios. Com cinco consultórios médicos, sala de enfermagem e setor para agendamentos, o novo espaço possibilitará aumentar em cerca de 20% o total de 2.900 consultas ambulatoriais realizadas por mês atualmente, uma vez que passa a funcionar com horário ampliado, das 7 às 18 horas.

Inaugurado pelo prefeito Sebastião Almeida e pelo seu vice, o secretário de Saúde Carlos Derman, a nova ala conta com cerca de 140 metros quadrados de área construída e tem entrada pela rua Otávio Forghieri nº 46 (Centro). O ambulatório foi batizado com o nome de Sophia Oliveira Praxedes, em homenagem à menina que passou os seus dois anos de vida internada no hospital.

Especialidades

O local oferecerá atendimento em 20 especialidades: gastroenterologia pediátrica, cirurgia labiopalatal, bucomaxilo facial, hematologia, cardiologia, otorrinolaringologia, endocrinologia, nefrologia, neurologia, cirurgia pediátrica, nutrologia, alergologia e imunologia, ginecologia, genética, cirurgia de cabeça e pescoço, ginecologia do adolescente, pediatria, anestesiologia, nutrição e fonoaudiologia.

“Antes, o atendimento ambulatorial era feito em consultórios espalhados dentro do hospital. Agora, concentraremos tudo em um único local, o que também vai melhorar o fluxo interno e garantir maior segurança aos usuários”, destacou a diretora do HMCA, Maria Luíza Ferreira de Souza Vieira da Cunha.

Segundo a diretora, outras cinco especialidades que necessitam de apoio de equipamentos específicos permanecem com atendimento dentro do hospital: ortopedia geral, ortopedia pé torto congênito, ultrassonografia pediátrica, exame de nasofibroscopia e eletroencefalografia. “Esse hospital tem importância enorme não só para Guarulhos, mas para toda a região do entorno e o diferencial dele é a dedicação e o carinho de seus funcionários”, destacou o secretário de Saúde.

Da mesma forma, o prefeito Almeida lembrou que a diferença do serviço público está no bom atendimento à população. “Por mais que a gente faça, sempre tem muito por fazer na Saúde, mas a história desse hospital é escrita dia a dia por toda a equipe. Infelizmente, a Sophia não ficou com a gente