Idoso reclama de atendimento no Terminal Rodoviário do Tietê

Movimento de passageiros no Terminal Rodoviário do Tietê - Foto: André Tambucci/ Fotos Públicas

O senhor Narciso Marciano, aposentado, 78 anos, conta que foi à Rodoviária do Tietê para adquirir passagens para Caldas Novas, em Goiás (GO). Segundo ele, o atendente da empresa Roderotas informou que as passagens para idosos, que são gratuitas nos dois lugares destinados para esse fim, só podem ser emitidas às terças-feiras.

Sua filha, Liliana Marciano, conversou com a reportagem do Click Guarulhos e disse que seu pai queria comprar a passagem para o dia 28/12. “Se as passagens só podem ser emitidas as terças, meu pai só poderá viajar depois do dia 8 de Janeiro de 2019? Quando foi estabelecido que as passagens para idosos fossem emitidas só as terças?”, questionou.

“Ontem eu liguei para a Ouvidoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que libera a atuação das empresas de ônibus nos Estados. Anotaram a reclamação, disseram que vão responder no período de 1 a 30 dias. De qualquer maneira, pediram que eu procurasse um fiscal da ANTT na rodoviária e fizesse a reclamação”, completou Liliana.

Ela explica que o seu pai não sabia da existência desse fiscal. “Amanhã vou na rodoviária junto com ele para saber como seremos atendidos, tanto pela empresa de ônibus quanto pelo fiscal da ANTT”, afirmou.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) é a responsável pela concessão para as empresas de ônibus atuarem em determinados trechos de rodovias.

Outro lado

A Socicam, empresa que administra o Terminal rodoviário do Tietê, respondeu ao questionamento encaminhado pelo Click Guarulhos.

“As determinações para o direito à gratuidade no transporte rodoviário interestadual e intermunicipal foram criadas, regulamentadas e são fiscalizadas pelos órgãos competentes de cada esfera. Como administradora de terminais de passageiros, a Socicam não tem ingerência sobre o assunto e busca apenas orientar os passageiros a buscarem informações completas com os responsáveis”, informou em nota oficial.

“Sobre a empresa mencionada, informamos que não temos qualquer influência no atendimento prestado ou na orientação oferecida, uma vez que se trata de administração independente e distinta”, completou a empresa.

Encaminhamos o mesmo questionamento à Roderotas, mas ainda não obtivemos resposta.

Saiba mais sobre a lei de gratuidade para idosos