Inteligência emocional no trabalho

Inteligência emocional é a capacidade de perceber e gerenciar as próprias emoções e a dos outros. Daniel Goleman trouxe uma grande contribuição na década quando confirmou que para se obter êxito na carreira e ser mais feliz  no trabalho o QI (Quociente Intelectual), medida padrão avaliar profissionais com grande potencial para o sucesso não era o suficiente.

Apesar do tema ser sido muito debatido, três décadas depois vimos que pouco mudou no ambiente organizacional. Existem inúmeras crianças em corpos de adultos”, porque saber e não fazer é ainda não saber.

Como gerenciar emoções:

1) Sinais físicos: antes de explodir exercite a autopercepção, reconheça os sinais que o seu corpo está emitindo, como respiração ofegante, tremor nas pernas e/ou nas mãos, suor, boca seca, garganta/voz travada, frio na barriga, sono excessivo ou insônia.

2) Controle emocional: a partir do momento que reconheceu algum sinal físico controle a emoção. Procure não dizer nada ou o menos possível. Afasta-se do ambiente, tome um copo de água, faça exercícios de respiração ou ouça uma música que sirva como gancho para levá-lo ao equilíbrio. Existem várias saídas simples e você encontrará o seu método, a dica aqui é controlar a sua reação diante da situação, das pessoas e do lugar. Lembre-se, você nunca controlará o outro, somente a si próprio.

3) Automotivação: aqui é avaliada a sua capacidade de automotivar-se. Fundamentalmente é responder porque você levanta todo dia. Quais são os seus sonhos, objetivos, metas, propósitos. É aprender a aceitar-se e ao mesmo tempo reconhecer que é um ser inacabado em pleno desenvolvimento. É fazer escolhas e entregar-se ao máximo, com disciplina, ritmo, clareza e paixão.

4) Reconhecer a emoção do outro: aqui partimos para outro nível, quando você exerce empatia e passa a perceber quando o outro está perdendo o controle emocional. Antes de uma habilidade aqui é necessário que você tenha interesse por gente. Ser sensível com os que estão ao seu redor e captar os primeiros sinais de descontrole.

5) Gestor emocional do outro: chegamos ao ponto máximo da inteligência emocional, quando além de perceber, através de sua interação com o outro você é capaz de ajudá-lo a gerenciar as próprias emoções. Ou mesmo quando atacado você tem a habilidade de não responder prontamente, procura entender se por trás da agressão a pessoa não está com medo, se sentindo ameaçada. Se perceber qual emoção move o outro será mais fácil lidar com ela para não piorar mais o estado dela e o seu.

Leve consigo o seguinte: maturidade emocional é para uma vida inteira.